Mercado abrirá em 3 h 45 min
  • BOVESPA

    110.909,61
    +2.127,46 (+1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.174,06
    -907,27 (-1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,02
    +0,82 (+1,05%)
     
  • OURO

    1.769,30
    +5,60 (+0,32%)
     
  • BTC-USD

    16.902,06
    +455,42 (+2,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    401,63
    +12,91 (+3,32%)
     
  • S&P500

    3.957,63
    -6,31 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.852,53
    +3,07 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.529,45
    +17,45 (+0,23%)
     
  • HANG SENG

    18.629,73
    +425,05 (+2,33%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.547,00
    +22,25 (+0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4703
    +0,0137 (+0,25%)
     

Destaques da NASA: eclipse lunar, Sol e mais nas fotos astronômicas da semana

Se você se sentiu frustrado por não poder observar o último eclipse lunar total do ano, não se preocupe: nesta semana, as imagens astronômicas destacadas no site Astronomy Picture of the Day estão repletas de fotos incríveis do fenômeno, que mostram a beleza da Lua com cor avermelhada e até uma ocultação de Urano por nosso satélite natural, ocorrida durante o eclipse.

A seleção de imagens traz também ótimos registros de outros objetos, como o Sol, uma estrela cercada por uma nebulosa, uma dupla de galáxias com uma espécie de "ponte" entre si e mais.

Confira:

Sábado (05/11) — Eclipse lunar no polo sul

Eclipse lunar ocorrido em maio de 2022 (Imagem: Reprodução/Aman Chokshi)
Eclipse lunar ocorrido em maio de 2022 (Imagem: Reprodução/Aman Chokshi)

No início deste ano, a Lua mergulhou na umbra da Terra por mais de uma hora. Foi assim que aconteceu um eclipse lunar fascinante, que aparece na sequência acima: esta foto traz uma composição das fases parcial e total do eclipse observado na estação Amundsen-Scott, no pólo sul.

Além do espetáculo oferecido pela Lua, o céu naquela noite contou também com o brilho colorido da aurora austral. No primeiro plano da foto, estão os telescópios do Laboratório do Setor Escuro.

Domingo (06/11) — Sol com cores invertidas

Sol fotografado junto de filamentos e proeminências (Imagem: Reprodução/Jim Lafferty)
Sol fotografado junto de filamentos e proeminências (Imagem: Reprodução/Jim Lafferty)

Sim, esta esfera escura na imagem é o Sol, fotografado com algumas características interessantes: se você observar bem, verá filamentos, regiões ativas escuras, proeminências e, claro, o gás quente que reveste nosso astro, conferindo aparência que lembra a de um grande tapete felpudo.

Nossa estrela está diferente nesta foto porque foi fotografada em um comprimento de onda específico da luz vermelha; depois, a imagem foi renderizada em preto e branco, ficando com suas cores invertidas em seguida. No fim, a imagem foi incorporada a um fundo estrelado, e suas cores foram invertidas novamente.

Segunda-feira (07/11) — Eclipse lunar total

O vídeo acima te leva para 2011, no Tajiquistão. Naquele ano, a Terra ficou entre o Sol e a Lua, e o alinhamento entre os três corpos proporcionou um belo eclipse lunar total, registrado na sequência. Pode até parecer que era dia no início do vídeo, mas na verdade, estava de noite naquele momento, e a claridade vinha da Lua na fase cheia.

Quando a Lua mergulha na umbra (a parte mais escura da sombra da Terra), você perceberá várias estrelas brilhando no céu. Já no fim do vídeo, vemos a Lua junto das nebulosas da Águia, Cisne, Trífida e Laguna.

Terça-feira (08/11) — Tripleto de Wild

As galáxias do Tripleto de Wild são ligadas por uma “cauda” de estrelas, gás e poeira (Imagem: Reprodução/ESA/Hubble, NASA, Dark Energy Survey/DOE/FNAL/DECam/CTIO/NOIRLab/NSF/AURA, J. Dalcanton)
As galáxias do Tripleto de Wild são ligadas por uma “cauda” de estrelas, gás e poeira (Imagem: Reprodução/ESA/Hubble, NASA, Dark Energy Survey/DOE/FNAL/DECam/CTIO/NOIRLab/NSF/AURA, J. Dalcanton)

Estas são as galáxias espirais que fazem parte do Tripleto de Wild. Elas foram catalogadas como “Arp 248”, e duas delas estão interagindo entre si. O resultado disso é a grande estrutura de estrelas, gás e poeira, parecida com uma ponte, que se estende por mais de 200 mil anos-luz entre a dupla de galáxias.

É possível que, em um bilhão de anos ou mais, elas sofram uma fusão e deem origem a uma nova galáxia espiral ainda maior. A terceira galáxia que aparece na imagem está distante das demais.

Quarta-feira (09/11) — Nebulosa assimétrica

A estrela WR-18 aparece no interior da nebulosa NGC 3199 (Imagem: Reprodução/Alex Woronow)
A estrela WR-18 aparece no interior da nebulosa NGC 3199 (Imagem: Reprodução/Alex Woronow)

A estrela WR-18 não está sozinha: ela é envolta pela nebulosa NGC 3199, a estrutura com filamentos que aparecem em alta nitidez na foto acima. A nebulosa se estende por quase 75 anos-luz e tem formato parecido com o de uma bolha, com um lado mais brilhante.

Esta característica pode ser resultado de uma onda de choque causada pela estrela, mas não é a única possibilidade: estudos recentes sugerem que, talvez, o material tenha simplesmente se acumulado naquela área.

Quinta-feira (10/11) — "Lua de Sangue"

Lua avermelhada durante o eclipse lunar total do início da semana (Imagem: Reprodução/ KPNO / NOIRLab / NSF / AURA / Petr Horalek (Institute of Physics in Opava)
Lua avermelhada durante o eclipse lunar total do início da semana (Imagem: Reprodução/ KPNO / NOIRLab / NSF / AURA / Petr Horalek (Institute of Physics in Opava)

Que tal conferir o começo, meio e fim do eclipse lunar total em uma só foto? É o que aparece nesta composição de imagens da Lua, que mostra a fase total do fenômeno, com mais de uma hora de duração, nas fotos do disco lunar, da direita para a esquerda.

Já a cor vermelha da superfície lunar, uma das características mais interessantes deste tipo de eclipse, é resultado da refração da luz solar na atmosfera. Mas, no caso deste eclipse, havia ainda cinzas vulcânicas suspensas na atmosfera terrestre, que podem ter contribuído para intensificar o tom de vermelho.

Sexta-feira (11/11) — Urano "escondido" pela Lua

Urano fotografado às vésperas da ocultação pela Lua (Imagem: Reprodução/Ryan Han)
Urano fotografado às vésperas da ocultação pela Lua (Imagem: Reprodução/Ryan Han)

O eclipse lunar total, acompanhado da mudança da cor aparente da Lua, foi um belo espetáculo no céu para quem pôde observá-lo, e aparece de um jeito ainda mais interessante aqui. Nesta foto tirada na China, a Lua foi registrada junto de Urano na véspera da ocultação lunar do planeta.

A ocultação foi visível somente em parte da América do norte e da Ásia, e como ocorreu durante um eclipse, foi um fenômeno relativamente raro: afinal, para acontecer, Urano precisava estar em oposição e próximo do plano da eclíptica, durante a fase total do eclipse.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: