Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    17.031,35
    +92,70 (+0,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Destaque da NASA: Terra e Lua fotografadas pela Orion na foto astronômica do dia

Nesta quarta-feira (23), a foto destacada no site Astronomy Picture of the Day nos traz um registro do sexto dia da missão Artemis I, lançou a nave Orion à Lua. A foto foi capturada por uma câmera no lado externo da Orion, e mostra a Terra prestes a “desaparecer” por trás do disco lunar, como se estivesse se pondo.

Quando a foto foi tirada, a Orion se preparava para sobrevoar a Lua no início desta semana, durante uma manobra que a levaria para apenas 130 km da superfície do nosso satélite natural. O encontro era necessário para a cápsula ganhar velocidade e, assim, entrar na órbita retrógrada distante (DRO) ao redor da Lua.

Veja abaixo:

Terra prestes a “se pôr” atrás da Lua, em foto feita pelas câmeras da nave Orion (Imagem: Reprodução/NASA, Artemis 1)
Terra prestes a “se pôr” atrás da Lua, em foto feita pelas câmeras da nave Orion (Imagem: Reprodução/NASA, Artemis 1)

Este registro foi apresentado durante uma transmissão da NASA. Assim que a agência espacial norte-americana capturou novamente o sinal da nave após passar por trás da Lua, exibiu imagens capturadas pelas câmeras da Orion ao longo de sua trajetória.

“Você vê a Terra, você vê nosso lar, você está se vendo naquela imagem ali, enquanto a Orion está a 373 mil quilômetros do nosso planeta”, disse Sandra Jones, representante da NASA, em referência à Apollo 8. Durante aquela missão, a primeira jornada tripulada na órbita lunar, os astronautas transmitiram imagens da Lua e enviaram uma foto da Terra “nascendo” sobre o horizonte lunar.

A viagem da Orion ao redor da Lua

O sobrevoo pela Lua foi um sucesso, e levou a Orion à posição adequada para entrar na órbita retrógrada distante ao redor do nosso satélite natural. Mas, antes de iniciar a DRO, a Orion deverá acionar seus motores mais uma vez nesta sexta-feira (25).

Quando estiver na órbita, a cápsula ficará à distância máxima de 90 mil quilômetros da superfície lunar. Ela viajará em movimento retrógrado, ou seja, vai orbitar a Lua em direção oposta àquela da órbita lunar ao redor da Terra — daí o nome "DRO".

A NASA decidiu levá-la para a DRO para os engenheiros testarem os diferentes sistemas da nave, como direcionamento, navegação, comunicação e alimentação no espaço profundo. Ao fim da missão, a Orion deverá retornar, pousando no oceano Pacífico no início de dezembro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: