Mercado fechado

Destaque da NASA: cores da Nebulosa da Borboleta na foto astronômica do dia

A foto destacada no site Astronomy Picture of the Day nesta segunda-feira (21) traz a Nebulosa da Borboleta. Trata-se de uma nebulosa planetária, que mostra como o envelhecimento das estrelas pode render padrões coloridos com beleza impressionante.

Capturada pelo telescópio Hubble, a foto mostra a nebulosa com formato que lembra o das asas de uma borboleta voando — daí seu apelido. Estas “asas cósmicas” se estendem por mais de três anos-luz, e têm temperatura de superfície acima dos 200 mil ºC.

Veja abaixo:

Nebulosa da Borboleta observada pelo telescópio Hubble (Imagem: Reprodução/NASA, ESA, Hubble; William Ostling)
Nebulosa da Borboleta observada pelo telescópio Hubble (Imagem: Reprodução/NASA, ESA, Hubble; William Ostling)

Catalogada como NGC 6302, a Nebulosa da Borboleta fica a cerca de 3.500 anos-luz em direção à constelação Scorpius, o Escorpião. Ela brilha tanto na luz ultravioleta quanto na luz visível, mas não pode ser observada diretamente em função das camadas de poeira que a “escondem”.

No caso desta imagem, o registro foi processado para destacar alguns detalhes dela. A luz emitida pelo oxigênio brilha em azul, enquanto o hidrogênio aparece em verde, e o nitrogênio, em vermelho.

O que são nebulosas planetárias?

As nebulosas planetárias são formadas pelo gás e poeira liberados das camadas externas de estrelas de massa intermediária, quando estão chegando ao fim de suas vidas. Nesta etapa do processo evolutivo, elas se expandem, tornando-se gigantes vermelhas.

Enquanto morrem, as estrelas continuam expelindo gás; ao mesmo tempo, o núcleo que restou se contrai e emite energia temporariamente. A energia ioniza o gás, fazendo com que seus átomos sejam eletricamente carregados e emitam luz; surge, então, uma nebulosa planetária, que existirá por aproximadamente 20 mil anos.

Perceba que, apesar do nome, elas não têm relação alguma com planetas. Na verdade, a confusão nasceu há cerca de 250 anos, quando astrônomos observaram estes objetos com instrumentos da época, e acreditaram que o que viam eram planetas gasosos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: