Mercado fechado

Destaque da NASA: bela galáxia espiral é a foto astronômica do dia

A foto destacada no site Astronomy Picture of the Day nesta quarta-feira (16) traz a galáxia NGC 1097. Ela é uma galáxia do tipo espiral, localizada a cerca de 45 milhões de anos-luz de nós na constelação Fornax, a Fornalha. Além de seus braços longos, ela tem jatos de luz de origem curiosa.

Na imagem, é possível observar detalhes dos braços espirais azulados da galáxia. Eles são preenchidos por regiões de formação estelar que aparecem em tons de rosa, e parecem até “abraçar” outra pequena galáxia — mas, na verdade, ela está a quase 40 mil anos-luz do núcleo central da NGC 1097.

Confira:

Galáxia NGC 1097, localizada a 45 milhões de anos-luz de nós (Imagem: Reprodução/Mike Selby, Mark Hanson)
Galáxia NGC 1097, localizada a 45 milhões de anos-luz de nós (Imagem: Reprodução/Mike Selby, Mark Hanson)

Outra característica curiosa desta galáxia são os jatos luminosos, que parecem se estender para além dos braços que formam seu disco. Apesar de os jatos convergirem no núcleo da galáxia, formando um X, eles provavelmente não vieram de lá.

Na verdade, os astrônomos acreditam que eles são como “fósseis” de fluxos estelares (grupos de estrelas que eram parte de aglomerados estelares ou de galáxias anãs), que restaram após a captura e rompimento de uma galáxia muito menor. Estes eventos teriam ocorrido no passado da NGC 1097.

As galáxias do tipo espiral

A NGC 1097 é uma galáxia do tipo espiral, o tipo mais frequente no universo — cerca de 70% das galáxias observadas são espirais, incluindo a Via Láctea. Estas galáxias são formadas por estrelas e gás agrupados em estruturas distorcidas, que formam os braços característicos delas.

Não se sabe exatamente como os braços espirais são formados, mas uma teoria sugere que sejam o resultado de ondas de densidade viajando pelo disco externo da galáxia. Assim, os encontros entre galáxias de diferentes tamanhos podem formar as ondas, como resultado da massa da menor afetando a estrutura da maior.

A maioria das galáxias espirais tem um bojo central, cercado por um disco achatado de estrelas. O bojo é formado por estrelas mais antigas e escuras, sendo também o lar de buracos negros supermassivos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: