Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.207,11
    -550,90 (-1,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Despesas 'básicas' das famílias crescem 33%; saiba o que pesou mais

·1 minuto de leitura
Real - Brazilian Currency. Money, Dinheiro, Brasil, Reais. A group of Real Banknotes and Real coins on a table.
Fue recebem até dois salários mínimos gastam, em média, 31,1% do orçamento na cesta de despesas básicas (Getty Image)
  • Levantamento da FecomercioSP registra o aumento dos preços de itens básicos 

  • Produtos essenciais já consomem boa parte da renda das famílias brasileiras

  • Piauí é o estado com a média mais alta de comprometimento de renda

Não é novidade nenhuma que o preço das coisas aumentaram. Casa, comida, combustível e luz são itens que têm pesado no bolso do consumidor. Em uma média geral, os preços das despesas básicas das famílias brasileiras aumentou 33% nos últimos 12 meses, segundo levantamento da FecomercioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo).

Leia também:

No mês de julho deste ano apenas produtos básicos, como alimentos, foram responsáveis por aumentar em 18% os gastos dos brasileiros. De acordo com o levantamento, as famílias não conseguem economizar porque esses itens são essenciais para a sobrevivência.

O peso do aumento dos preços é proporcionalmente pior para casas de rendas menores. Núcleos familiares que recebem até dois salários mínimos gastam, em média, 31,1% do orçamento na cesta de despesas básicas, enquanto quem recebe mais utiliza 20% do que recebe para subsidiar esses produtos.

No país, o Piauí é o estado com a média mais alta, com 32% da renda comprometida com gastos essenciais. Nas regiões com renda média familiar mais elevada, como Distrito Federal, São Paulo, Espírito Santo e Rio de Janeiro, o valor fica entre 14,3% e 19,5%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos