Mercado fechado

Desista! o Twitter "talvez nunca" tenha um botão para editar postagens, diz CEO

Felipe Junqueira

Jack Dorsey descartou a chegada da funcionalidade que deve ser a mais pedida no Twitter: a possibilidade de editar as postagens. O CEO da plataforma argumentou que, além de a publicação sem edição posterior ser parte das raízes da rede social, há problemas com relação aos retweets e que a empresa quer evitar.

O executivo falou sobre a questão em um vídeo de perguntas e respostas. Uma usuária perguntou se seria possível “a gente ter aquele botão de edição em 2020”. E Dorsey foi curto na resposta: “não”. Depois, claro, complementou, para explicar o motivo.

“A razão para não ter um botão de edição é que começamos como um serviço de mensagens via SMS. Então, como vocês todos sabem, quando a gente envia uma mensagem de texto, não tem como pegar de volta. Queríamos preservar esse sentimento”, disse. Mas, claro, hoje em dia as coisas são diferentes.

O maior problema, agora, são os retweets. Como disse Dorsey, permitir a edição abriria espaço para algumas pessoas escreverem algo e, posteriormente, editar completamente o conteúdo, que poderia não ser o que a pessoa que replicou a postagem em sua própria timeline gostaria de passar para seus seguidores.

Um exemplo simples: suponha que você viu uma postagem bacana sobre uma série que gosta muito e concordou com o que a pessoa escreveu. Depois do seu retweet, essa pessoa vai lá e altera o conteúdo, digamos, para falar o inverso. Alguns de seus seguidores pode pensar que você não gosta daquela série, pois há uma publicação falando mal dela em sua linha do tempo. Uma publicação da qual, se você visse novamente, discordaria.

Isso também abriria espaço para que algumas pessoas aproveitassem uma publicação que viralizasse para trocar o conteúdo e fazer autopropaganda. Ou espalhar desinformação. E esses são apenas alguns exemplos de brechas que a edição de tweets abriria.

Jack Dorsey não acredita em edição de tweets (Foto: Reprodução/Twitter)

Enfim, Dorsey segue para explicar sobre problemas técnicos de permitir uma janela de edição, sugerida por algumas pessoas. Ele vê como um problema menor se permitir, por exemplo, 30 segundos ou 1 minuto para isso, mas acredita que poderia causar problemas na questão de o serviço ser muito usado para publicações muito urgentes. A velocidade do Twitter é uma das funcionalidades mais admiradas por seus usuários.

Seja como for, o executivo não acha que seja uma função que valha a pena. Mas não fecha totalmente as portas para que um dia ela seja implementada. “Essas são todas as considerações. Mas nós talvez nunca façamos isso”, encerrou o assunto, dizendo que não vai fazer, mas deixando uma pequena ponta de esperança com aquele talvez no meio.

Há ainda outras perguntas, como a queixa de um usuário sobre o limite de caracteres, que dobrou dos 140 para 280 atualmente, e até uma breve resposta que deixou usuários ansiosos sobre a verificação de contas. Nesse último, Dorsey brincou, dizendo que o pedido poderia ser rencaminhado diretamente ao chefe de produto da companhia, Kayvon Beykpour. Posteriormente, Beykpour explicou, colocando em sua bio no site, que “não sou o Deus da verificação”, pedindo que os usuários parem de lhe pedir nas mensagens diretas.

Veja o vídeo completo, em inglês, abaixo:

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: