Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    61.259,27
    -651,12 (-1,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

Desigualdade de vacina expõe humanidade a variantes, diz presidente colombiano

·1 minuto de leitura
Presidente da Colômbia, Iván Duque, discursa na Assembleia-Geral das Nações Unidas em Nova York

Por Luis Jaime Acosta

BOGOTÁ (Reuters) - O presidente da Colômbia, Iván Duque, disse à Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta terça-feira que a comunidade internacional precisa distribuir igualitariamente as vacinas contra Covid-19 para evitar a criação de variantes novas e mais temíveis do coronavírus.

O país sul-americano almeja vacinar ao menos 70% de seus 50 milhões de habitantes, mas atrasos de produção de fabricantes de vacina deixaram alguns colombianos à espera de doses nas últimas semanas.

"Peço à comunidade internacional que fortaleça o multilateralismo em relação à saúde e ao avanço da igualdade na distribuição das vacinas. É nosso dever moral", disse Duque durante seus discurso à 76ª edição da Assembleia-Geral.

"Se atrasos na distribuição igualitária das vacinas continuarem em todos os países, nós, a humanidade, estaremos expostos a novas variantes nos atacando com ferocidade maior. A imunidade global exige solidariedade, então o armazenamento não pode existir diante das necessidades de outros", disse Duque.

Alguns países adquirem doses suficientes para seis ou sete vezes suas populações e anunciam terceiras doses de reforço, acrescentou ele, e outros não conseguem administrar nenhuma vacina.

A Colômbia acumula mais de 126 mil mortes de Covid-19, de acordo com cifras do Ministério da Saúde daquele país. Cerca de 16,1 milhões de pessoas do país andino estão totalmente vacinadas e outras 22,4 milhões receberam uma primeira dose.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos