Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.027,74
    -1.896,19 (-1,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.994,43
    -239,94 (-0,47%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,68
    -2,30 (-2,88%)
     
  • OURO

    1.779,50
    -30,10 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    17.052,66
    -42,10 (-0,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    402,96
    -8,25 (-2,01%)
     
  • S&P500

    3.997,35
    -74,35 (-1,83%)
     
  • DOW JONES

    33.933,86
    -496,02 (-1,44%)
     
  • FTSE

    7.567,54
    +11,31 (+0,15%)
     
  • HANG SENG

    19.518,29
    +842,94 (+4,51%)
     
  • NIKKEI

    27.820,40
    +42,50 (+0,15%)
     
  • NASDAQ

    11.774,25
    -236,00 (-1,96%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5396
    +0,0456 (+0,83%)
     

Designer com foco em tech está em alta: buscas por cursos cresce mais de 40%

A carreira de Designer Gráfico está ganhando cada vez mais visibilidade no setor tecnológico. Segundo um levantamento da Alura, ecossistema de aprendizado em tecnologia no Brasil, identificou um crescimento de 40,7% na busca por cursos nesta área de formação no último ano.

Somente em 2022, mais de 50.500 pessoas estudaram cursos de Design na plataforma da Alura, contra um total de 35.900 em 2021. O estudo ainda ponta que entre as formações mais procuradas, estão: UX design, Design Gráfico, UX Research, Design System, UX Research: análise e visualização de dados, Motion Design e Prototipagem com Figma.

Para Tatiane Carvalho, Product Manager da Escola de UX & Design da Alura, uma das principais motivações da migração de profissionais para a área de Design se deve à valorização salarial do mercado de trabalho.

"Esse movimento tem acontecido porque as empresas passaram a entender a importância deste profissional para os resultados do seu negócio. A expectativa é de que esse número cresça ainda mais nos próximos anos, principalmente nas áreas focadas na experiência dos usuários (UX) e interface (UI)", afirma Carvalho.

Segundo o levantamento a Alura, a busca por essa área de formação cresceu 40,7% no último ano. (Imagem: Reprodução/Andrea Piacquadio/Pexels)
Segundo o levantamento a Alura, a busca por essa área de formação cresceu 40,7% no último ano. (Imagem: Reprodução/Andrea Piacquadio/Pexels)

Para Tatiane, um outro fator que justifica a expansão na área é a importância que o mercado dá ao profissional em T — aquele que é especialista em uma área e possui conhecimento geral em outras complementares.

"Desta forma, o conhecimento nas áreas do design é essencial para complementar profissionais que trabalham com desenvolvimento front-end, back-end e análise de dados, auxiliando no desenvolvimento de interfaces e dados mais amigáveis, tanto para os stakeholders quanto para os usuários finais", completa.

Conheça um pouco mais sobre as principais áreas de atuação separadas pela especialista, a seguir;

Principais áreas de atuação do designer em TI

UX Design: Segundo o Interaction Design Foundation, o design voltado para a experiência do usuário (UX) atua na criação de produtos que forneçam experiências interessantes para o usuário.

Este profissional assume uma função essencial para o decorrer de todo o desenvolvimento do produto, incluindo aspectos de branding, design, usabilidade e função. Atualmente, essa especialização possui uma média de 2.800 vagas abertas no LinkedIn.

UI Design: Já o Designer de Interface do Usuário ou UI Design, é o responsável por definir a maneira pela qual o usuário irá interagir ou controlar um dispositivo, software ou aplicativo.

Para isso, o profissional precisa estar atento a diversos aspectos produtivos, como aparência e funcionalidade dessa solução, proporcionando uma experiência fácil e agradável. Essa função possui uma média de 4.800 oportunidades em aberto no LinkedIn.

Product Design: O Product Design é responsável por imaginar, criar e produzir uma solução tecnológica para resolver algum problema do usuário. Atuante em todo o processo de desenvolvimento de um projeto, este profissional desempenha um papel fundamental e contínuo no refinamento da experiência do cliente diante de um determinado produto.

Graças a complexidade, esse profissional acaba abrangendo diversas atividades do segmento, como UX Design, Design Gráfico, análise de dados, entre outros. A média de vagas em aberto para este tipo de função é de 1.800 no LinkedIn.

Design Gráfico: O Designer gráfico trabalha com a responsabilidade de garantir o ordenamento estético para resolver problemas e comunicar ideias por meio de tipografia, imagens, cores e formas de uma forma agradável para o produto.

A área possui uma grande demanda por freelancers, auxiliando em ganhos muito maiores do que a média salarial CLT. Conta com mais de 1.400 oportunidades abertas no LinkedIn.

Design Digital: Já o designer digital atua com responsabilidades parecidas com o profissional gráfico, porém apenas com conteúdos digitalizados, como sites, animações, games e redes sociais. Tatiane ainda aponta que este trabalho tem uma peculiaridade importante de se fazer layouts projetados para que funcionem, na maioria dos casos, em dispositivos de diferentes tamanhos.

Assim como o Design Gráfico, a área também possui uma grande demanda por freelancers, auxiliando em ganhos muito maiores do que a média salarial CLT. Atualmente há cerca de 800 oportunidades para o cargo no LinkedIn.

Outros tipos de design: A especialista ainda ressalta que, por mais que atualmente a função de designer esteja bastante atrelada ao meio tecnológico, existem diversas outras frentes de atuação e carreiras que merecem ser destacadas como, por exemplo: design de interiores, design de jóias, design de produtos focados em indústria, design de moda, dentre outros.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: