Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.811,40
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    16.982,63
    -52,84 (-0,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Design inovador reduz emissões de CO2 em centros de dados

SHARM EL-SHEIKH (Egito), November 21, 2022--(BUSINESS WIRE)--A capacidade da Huawei de construir data centers com maior eficiência energética pode ser um exemplo para outros, à medida que a descarbonização do setor de construção aumenta no mundo todo, de acordo com um porta-voz da empresa.

Este comunicado de imprensa inclui multimédia. Veja o comunicado completo aqui: https://www.businesswire.com/news/home/20221121005370/pt/

Andrew Williamson, Vice President of Government Affairs and Economic Advisor, Huawei speaks at the panel. (Photo: Business Wire)

Andrew Williamson, vice-presidente de Assuntos Governamentais e consultor econômico da Huawei, disse que a infraestrutura e os edifícios digitais "inteligentes" estão se tornando especialmente comuns na área da Grande Baía de Guangdong–Hong Kong–Macau (China).

"A modularização das instalações de data center cria novas possibilidades de construção rápida e com menor pegada de carbono", explicou Williamson, que enfatizou que os tempos de construção podem ser reduzidos de 18 para seis meses, graças ao design pré-fabricado de aço.

"Esta solução usa muito menos concreto do que os edifícios convencionais e as emissões de carbono na fase de construção podem ser compensadas em mais de 90%", afirmou.

Essas observações foram feitas durante o discurso de Williamson em uma sessão organizada pela Aliança Global para Edifícios e Construção (GlobalABC) e Agência Alemã de Energia no Pavilhão de Edifícios durante a 27ª Conferência das Partes, ou COP27, em Sharm El-Sheikh (Egito). A sessão também contou com palestrantes do Ministério Federal para Assuntos Econômicos e Proteção Climática da Alemanha (BMWK), da Academia Chinesa de Pesquisa em Construção, do Instituto de Recursos Mundiais, do ICLEI Leste Asiático, do Instituto de Pesquisa em Construção de Shenzhen e da JA Solar.

"O processo em si é muito importante para colocar em movimento a colaboração na descarbonização do setor de edifícios. Essencialmente, trata-se de reunir os diferentes agentes, fazer com que eles conversem entre si e cheguem a um acordo sobre uma visão compartilhada e algumas metas, e cheguem a um acordo sobre as ações que precisam ser implementadas para transformar o setor", comentou Jonathan Duwyn, responsável pelo Portfólio de Edifícios e Construções no Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente.

Em termos de construção de campi verdes e ecologicamente corretos, a Huawei colocou painéis fotovoltaicos (PV) no telhado de várias instalações suas, incluindo a Huawei Dongguan Southern Factory. Também aumentou consistentemente o uso de eletricidade a partir de fontes de energia renováveis, que aumentou 42,3% para 300 milhões de kWh em 2021.

Em sua sede em Shenzhen e Dongguan, na área da Grande Baía da China, os campi da Huawei são totalmente alimentados por energia limpa. Em outras partes do país, o Centro de Pesquisa de Chengdu foi o primeiro de seu tipo para a empresa a alcançar operações "net-zero" de carbono.

A empresa também contribuiu com o esforço mundial coordenado para alimentar a COP27 com energia solar limpa. Juntamente com sua parceira Infinity Power, a Huawei forneceu a todos os inversores o projeto solar de 6MW que iluminou o centro de conferências COP27.

A usina solar deverá gerar até 11.723 MWh de energia por ano. Isso pode abastecer 5 mil residências e reduzir mais de 4 mil toneladas de emissões de CO2 anualmente.

"O projeto também fornecerá eletricidade verde para Sharm el-Sheikh nos próximos anos", disse Williamson.

Sobre a Huawei

Fundada em 1987, a Huawei é fornecedora líder global de infraestrutura e dispositivos inteligentes de tecnologia da informação e comunicação (ICT). Temos 195.000 funcionários e operamos em mais de 170 países e regiões, atendendo a mais de três bilhões de pessoas em todo o mundo.

Nossa visão e missão é levar o digital a cada pessoa, casa e organização para contar com um planeta totalmente conectado e inteligente. Para isso, nosso foco de trabalho está na conectividade ubíqua e no acesso inclusivo à rede, estabelecendo as bases para um mundo inteligente; fornecer potência de computação diversificado onde e quando for preciso para levar a nuvem e a inteligência aos quatro cantos da Terra; criar plataformas digitais para ajudar todos os setores e organizações a serem mais ágeis, eficientes e dinâmicos; e redefinir a experiência do usuário com IA, tornando-a mais inteligente e personalizada para as pessoas em todos os aspectos de sua vida, seja em casa, no trânsito, no trabalho, divertindo-se ou fazendo exercício. Para mais informações, acesse www.huawei.com ou siga a gente em:

http://www.linkedin.com/company/Huawei
http://www.twitter.com/Huawei
http://www.facebook.com/Huawei
http://www.youtube.com/Huawei

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Ver a versão original em businesswire.com: https://www.businesswire.com/news/home/20221121005370/pt/

Contacts

Huawei, Francis Yang, +86 13871384929, yangmingxi1@huawei.com