Desemprego na região metropolitana de SP sobe em 2012

A taxa de desemprego na região metropolitana de São Paulo (RMSP) foi de 10,9% em 2012, alta de 0,4 ponto porcentual sobre os 10,5% de 2011, segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) divulgada nesta quarta-feira pela Fundação Seade e o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A taxa do ano passado é ainda a terceira mais baixa nos últimos 21 anos, perdendo apenas para a de 2011 e para os 10,3% de 1990.

Segundo o levantamento, a alta no ano passado ocorreu pelo aumento de 8,3% para 8,7% na taxa de desemprego aberto, ou seja, dos que só procuraram emprego no ano passado, já que a taxa de desemprego oculto ficou estável em 2,2%. O desemprego oculto reúne os que procuraram emprego, mas fizeram os chamados bicos no período.

O nível de ocupação na RMSP variou 1,2% entre 2011 e 2012, ante alta de 1,6% na População Economicamente Ativa (PEA) no período. Ou seja, a geração de 113 mil postos de trabalho foi insuficiente para suprir a demanda de 175 mil pessoas, o que gerou um aumento de 62 mil pessoas desempregadas. Em 2012, o total de desempregados foi de 1,192 milhão, o de ocupados ficou em 9,741 milhões e a PEA, em 10,933 milhões.

"O resultado em 2012 foi até surpreendente pelo fato de a economia crescer 1% em 2012, embora tenha sido, na década, melhor apenas que em anos de crise, de 2003 e 2009", disse o coordenador da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) da Fundação Seade, Alexandre Lolojan.

A alta no nível de ocupação no ano passado foi puxada pelos setores de Serviços (3,4%, ou 179 mil empregados) e Construção (4%, ou 28 mil), compensados pela quedas de 2,7% no setor de Comércio e Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas (48 mil postos) e de 1,6% na Indústria de Transformação (28 mil).

Dezembro

Já em dezembro de 2012, a taxa de desemprego na RMSP recuou para 10%, de 10,3% em novembro. O nível de ocupação variou positivamente 0,1%, para 10,094 milhões de pessoas. A redução do desemprego no mês passado se deve, em parte, ao aumento do nível de ocupação nos setores de Comércio e Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas (2,4%, ou 42 mil postos), na Indústria de Transformação (1,2%, 22 mil postos) e Construção (1,3% e 10 mil postos). O desempenho foi freado porque, no setor de Serviços, o nível de ocupação recuou 0,8%, com 47 mil vagas fechadas.

O total de desempregados na RMSP em dezembro foi estimado em 1,122 milhão de pessoas, 36 mil a menos que em novembro. A taxa de participação, ou a proporção de pessoas com idade a partir de 10 anos incorporadas ao mercado de trabalho como ocupadas, variou de 63,5% para 63,2%.

Ainda de acordo com a PED, o rendimento médio real dos ocupados na RMSP em novembro recuou 0,1% em relação a outubro, passando a R$ 1.753,00. Já a renda média real dos assalariados caiu 0,7%, para R$ 1.741,00.

Carregando...