Mercado abrirá em 9 h 51 min
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    37,71
    +0,32 (+0,86%)
     
  • OURO

    1.878,80
    -0,40 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    13.258,48
    +41,19 (+0,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    262,33
    -10,36 (-3,80%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.582,80
    -146,19 (-2,55%)
     
  • HANG SENG

    24.404,00
    -304,80 (-1,23%)
     
  • NIKKEI

    23.260,42
    -158,09 (-0,68%)
     
  • NASDAQ

    11.234,00
    +101,25 (+0,91%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7397
    +0,0053 (+0,08%)
     

Desempregados chegam a 14 milhões na última semana de setembro, diz IBGE

DIEGO GARCIA
·1 minuto de leitura

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O número de desocupados no Brasil chegou a 14 milhões na última semana de setembro, com a taxa de desocupação atingindo 14,4%, segundo dados divulgados pela Pnad Covid do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (16). Apesar de o número ser o maior contingente da série histórica da pesquisa, que começou em maio deste ano, em meio à pandemia da Covid-19, segundo o IBGE se trata de uma estabilidade na comparação com a semana anterior, que tinha 13,3 milhões de desocupados, com taxa de desemprego em 13,7%. A coordenadora da pesquisa, Maria Lucia Vieira, apontou que, embora as informações sobre a desocupação tenham ficado estáveis na comparação semanal, elas sugerem que mais pessoas estejam pressionando o mercado em busca de trabalho, em meio à flexibilização das medidas de distanciamento social e à retomada das atividades econômicas. Na primeira semana de maio, quando os primeiros dados da Pnad Covid foram coletados, o Brasil tinha 9,8 milhões de pessoas desocupadas, o que representa um aumento superior a quatro 4 milhões no contingente total. No mesmo período, a população ocupada caiu de 83,9 milhões para 83 milhões.