Mercado fechará em 2 h 21 min

Desembargador do Rio censura episódio de Natal do Porta dos Fundos

André Guilherme Vieira

Programa de humor exibido pela Netflix retrata Jesus gay e despertou polêmica O desembargador Benedicto Abicair, da 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, determinou que a produtora de programas humorísticos ‘Porta dos Fundos’ e a plataforma de internet Netflix retirem do ar o especial de Natal “A Primeira Tentação de Cristo”, em que Jesus é retratado como gay.

A decisão tem caráter liminar e atende a recurso interposto em agravo de instrumento pela Associação Dom Bosco de Fé e Cultura. A entidade já havia solicitado a retirada do episódio do ar, mas o pedido tinha sido negado em primeira instância.

porta dos fundos

Reprodução

No despacho em que censurou o episódio, o desembargador justificou a decisão “para acalmar ânimos”. Segundo o magistrado, trata-se “do mais adequado e benéfico, não só para a comunidade cristã, mas para a sociedade brasileira, majoritariamente cristã, até que se julgue o mérito do agravo”. Não há previsão para que o Tribunal de Justiça julgue o mérito do agravo.

A decisão do magistrado, ainda que provisória, contraria o que estabelece a Constituição em seu artigo 220. “A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo, não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.”

De acordo com o inciso 2º desse mesmo artigo, “é vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística.”