Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.750,22
    +1.458,62 (+1,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.646,03
    -288,18 (-0,66%)
     
  • PETROLEO CRU

    46,09
    +0,45 (+0,99%)
     
  • OURO

    1.842,00
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    19.100,48
    +52,19 (+0,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    365,19
    -14,05 (-3,71%)
     
  • S&P500

    3.699,12
    +32,40 (+0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.218,26
    +248,74 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.550,23
    +59,96 (+0,92%)
     
  • HANG SENG

    26.835,92
    +107,42 (+0,40%)
     
  • NIKKEI

    26.751,24
    -58,13 (-0,22%)
     
  • NASDAQ

    12.509,25
    +47,00 (+0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2497
    +0,0137 (+0,22%)
     

Descoberta nova "mancha" gigante nas nuvens de Júpiter; veja imagens

Daniele Cavalcante
·2 minuto de leitura

Júpiter é um planeta gasoso e gigante com diversas formas ovais estampadas em sua "superfície", que nada mais é do que a enorme atmosfera que esconde o interior do planeta. A grande protagonista dessas nuvens todas é a famosa Grande Mancha Vermelha, mas também há ovais vermelhas, brancas e marrons - e um astrônomo da África do Sul descobriu uma nova e gigante mancha no hemisfério sul do planeta.

Causadas por tempestades, ciclones e anticiclones, as estruturas ovais chegam às centenas, e são de diversos tamanhos. A mais recente, detectada no dia 31 de maio por Clyde Foster, astrônomo da região sul-africana de Centurion, é uma das grandes. Trata-se de uma oval branca, que normalmente é causada por anticiclones.

Imagem: Clyde Foster
Imagem: Clyde Foster

Os anticiclones estão sempre confinados dentro de zonas, onde a velocidade do vento aumenta à medida que se afasta do equador. Na periferia das ovais, a velocidade dos ventos é de cerca de 100 m/s.

Considerando que a nova mancha não era visível nas imagens capturadas poucas horas antes por astrônomos australianos, podemos supor que se trata de uma oval que acaba de se formar. Foster viu a estrutura através de um filtro sensível aos comprimentos de onda da luz, e a oval ganhou o apelido informal de Clyde's Spot. Ela está dentro da região turbulenta perto da Grande Mancha Vermelha.

Em 2 de junho, apenas dois dias após as observações de Foster, a sonda Juno realizou seu 27º sobrevoo por Júpiter e capturou várias imagens da nova oval. No momento em que as imagens foram capturadas, a Juno estava entre 45.000 e 95.000 km de distância do topo das nuvens do planeta.

Esta imagem composta de Júpiter combina cinco fotografias da Juno capturadas em 2 de junho de 2020 (Imagem: NASA/JPL-Caltech/SwRI/MSSS/Kevin M. Gill/CC BY.
Esta imagem composta de Júpiter combina cinco fotografias da Juno capturadas em 2 de junho de 2020 (Imagem: NASA/JPL-Caltech/SwRI/MSSS/Kevin M. Gill/CC BY.

A faixa de latitude onde a oval branca se formou é conhecida como Cinturão Temperado do Sul, que é onde normalmente as turbulências ultrapassam as camadas superiores de nuvens da atmosfera jupiteriana.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: