Mercado abrirá em 1 h 51 min
  • BOVESPA

    108.232,74
    +1.308,56 (+1,22%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.563,98
    +984,08 (+1,98%)
     
  • PETROLEO CRU

    114,96
    +0,76 (+0,67%)
     
  • OURO

    1.826,60
    +12,60 (+0,69%)
     
  • BTC-USD

    30.468,86
    +395,81 (+1,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    684,46
    +441,78 (+182,04%)
     
  • S&P500

    4.008,01
    -15,88 (-0,39%)
     
  • DOW JONES

    32.223,42
    +26,76 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.537,39
    +72,59 (+0,97%)
     
  • HANG SENG

    20.602,52
    +652,31 (+3,27%)
     
  • NIKKEI

    26.659,75
    +112,70 (+0,42%)
     
  • NASDAQ

    12.487,50
    +242,75 (+1,98%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3059
    +0,0254 (+0,48%)
     

Descentralização das finanças é uma ilusão, diz chefe do BCI

·1 min de leitura
  • Para Carstens, descentralização de finanças tem sido utilizado primariamente para atividades especulativas;

  • Gerente Geral do BCI não é contra a descentralização, ressaltando que acha a medida uma estratégia de boa governança;

  • "Há muita centralização nas finanças descentralizadas", disse.

Os defensores de um futuro onde as finanças são descentralizadas, a partir da tecnologia de livros registros distribuídos estão perseguindo uma ilusão, de acordo com o Gerente Geral do Banco de Compensações Internacionais, Agustin Carstens.

Sua visão é de que a "democratização das finanças" através da eliminação dos grandes bancos e outros intermediários, “não é o que os aplicativos financeiros descentralizados estão entregando”, disse ele na terça-feira em um evento em Frankfurt.

“Há um grande abismo entre a visão e a realidade”, argumentou Carstens.

Leia também:

A tecnologia DLT (Distributed Ledger, ou Registro Distribuído em português), que sustenta criptomoedas como Bitcoin e está sendo experimentada por grande parte do sistema financeiro, em princípio permite que qualquer pessoa seja um validador em uma rede compartilhada de informações.

Carstens - que há muito é cético em relação ao Bitcoin - respondeu que "na prática, há muita centralização nas finanças descentralizadas".

Isso se deve ao fato de que os protocolos auto-executáveis, ou “contratos inteligentes”, não podem cobrir todos os cenários possíveis e dependem de indivíduos para escrever e atualizar o código.

Além disso, certas características das blockchains DeFi (Decentralized Finance, ou Finanças Descentralizadas em português) favorecem a concentração do poder de decisão nas mãos de grandes detentores de moedas.

Por exemplo, os validadores de transações precisam receber compensação suficiente para lhes dar “o incentivo certo” para participar, disse ele.

“A descentralização pode ser um objetivo nobre. Em muitas aplicações, a governança melhora quando o poder é genuinamente disperso, com verificações e contrapesos apropriados”, disse Carstens. “Até o momento, o espaço DeFi tem sido usado principalmente para atividades especulativas", concluiu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos