Mercado fechará em 1 h 32 min
  • BOVESPA

    117.137,60
    +907,48 (+0,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.725,66
    -320,92 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,67
    +1,15 (+1,33%)
     
  • OURO

    1.723,70
    -6,80 (-0,39%)
     
  • BTC-USD

    20.184,74
    +127,97 (+0,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    457,41
    -1,00 (-0,22%)
     
  • S&P500

    3.779,94
    -10,99 (-0,29%)
     
  • DOW JONES

    30.268,81
    -47,51 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.052,62
    -33,84 (-0,48%)
     
  • HANG SENG

    18.087,97
    +1.008,46 (+5,90%)
     
  • NIKKEI

    27.120,53
    +128,32 (+0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.599,25
    -41,50 (-0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1350
    -0,0329 (-0,64%)
     

Desafio do desodorante pode trazer riscos graves à saúde e até matar

Você já ouviu falar do desafio do desodorante? Trata-se de uma tendência que tem se espalhado pelas redes sociais, na qual a pessoa precisa inalar a maior quantidade possível de aerossol. No entanto, a prática é considerada perigosa, oferecendo graves riscos à saúde, e inclusive já fez vítimas.

No mês passado, João Victor Santos, de dez anos, foi encontrado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Belo Horizonte morto com parada cardiorrespiratória após ter inalado o desodorante. O caso acendeu alerta entre os especialistas.

Com base nisso, conversamos com a Soraya Cordero, pneumologista do Hospital Santa Paula, para entender quais são os perigos de se inalar um desodorante aerossol e como aderir a esse tipo de desafio pode ser prejudicial.

Segundo a especialista, a respiração desses vapores tóxicos pode causar uma sensação de euforia que dura cerca de 15 a 45 minutos, o que pode fazer com que alguns usuários recorram ao seu uso. "Essas substâncias inaladas podem gerar riscos de arritmia cardíaca e alteração no sistema nervoso central, como dores de cabeça, tonturas, alucinação, fala arrastada", explica Soraya.

Além disso, a pessoa também pode apresentar sintomas respiratórios, como falta de ar, tosse, chiado e risco de reação alérgica, como edema de glote, onde a garganta "fecha", comprometendo a entrada de ar e causando asfixia.

Quais os perigos de se inalar desodorante?

Especialista destaca perigos de desafio do desodorante (Imagem: AtlasComposer/Envato)
Especialista destaca perigos de desafio do desodorante (Imagem: AtlasComposer/Envato)

Se esse desafio for feito várias vezes, o perigo é ainda maior. "A inalação de desodorante a longo prazo pode gerar danos diversos, uma vez que o gás butano, um dos principais componentes do desodorante, atravessa facilmente a corrente sanguínea, onde dissolve-se em tecidos com alto teor de gordura, como sistema nervoso, tecido adiposo, fígado e rins", observa a pneumologista.

Desta maneira, pode ocasionar dano pulmonar com possibilidade de doença respiratória futura, como a asma, risco de dano hepático ou renal, além de possíveis danos cerebrais permanentes, perda auditiva e problemas de coordenação.

De qualquer forma, os sintomas podem variar de acordo com os pacientes, dose e tempo que o produto foi inalado. A especialista orienta que, caso a criança ou o adolescente apresente alguma queixa, o ideal é encaminhá-lo ao pronto-socorro para avaliação médica, investigação de possíveis complicações e, nesses casos, mantê-lo em observação clínica.

Além disso, há uma longa lista de produtos domésticos que podem provocar problemas a partir da inalação, como removedor de esmalte, graxa de sapato, spray de cozinha, marcadores e cola.

Inalar desodorante pode levar à morte?

Segundo a pneumologista, a inalação de desodorantes realizada nesse desafio pode, sim, levar à morte — uma vez que o produto contém substâncias como o éter, álcool, alumínio e gases, sendo o butano um dos principais gases em sua composição.

"A substância inalada é enviada aos pulmões, órgão extremamente vascularizado. O gás butano cai e atravessa facilmente na corrente sanguínea, competindo com o oxigênio, impedindo a troca adequada, causando a hipóxia, que é a ausência de oxigênio nos tecidos, e podendo atingir o coração", conclui Soraya, destacando o potencial perigoso do desafio do desodorante.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: