Mercado fechado

Dermatologistas alertam sobre manifestações cutâneas associadas ao coronavírus

Mulher é examinada por médica no hospital Saint Roch, em Montpellier, sul da França

Dermatologistas na França alertaram nesta quarta-feira (08) ao público e aos profissionais de saúde sobre "manifestações cutâneas" que acreditam estar associadas ao coronavírus.

Em um comunicado, a União Francesa de Dermatologistas (SNDV) disse que criou um "grupo no WhatsApp de mais de 400 dermatologistas" que notaram "lesões cutâneas" que podem estar associadas com sintomas da COVID-19.

Os problemas cutâneos notados vão desde "a aparição súbita de vermelhidão persistente e às vezes dolorosa, para uma urticária passageira", detalhou a SNDV, enfatizando que é importante se consultar com um especialista.

Questionado sobre este assunto na tarde de terça-feira, o Diretor Geral de Saúde da França, Jérôme Salomon, se manteve neutro.

"Não que eu saiba", respondeu à pergunta se certos problemas dermatológicos, como a urticária, poderiam ser considerados como novos sinais da doença.

"Mas como sabem, estamos aprendendo sobre este vírus todos os dias e algumas pessoas descrevem formas que não eram conhecidas. Mas, nesse aspecto dermatológico, não vi nenhuma publicação", afirmou.