Mercado abrirá em 1 h 21 min

Deputados do Rio de Janeiro votam abertura de processo de impeachment de Witzel

Ana Paula Ramos
·2 minutos de leitura
Alerj vota abertura de processo de impeachment contra Witzel, após denúncias de corrupção na Saúde do estado (Photo by Bruna Prado/Getty Images)
Alerj vota abertura de processo de impeachment contra Witzel, após denúncias de corrupção na Saúde do estado (Photo by Bruna Prado/Getty Images)

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) votou nesta quarta-feira (10) a abertura de um processo de impeachment contra o governador do estado, Wilson Witzel. O presidente da Casa, deputado André Ceciliano (PT), podia tomar a decisão, mas submeteu ao plenário a decisão de dar andamento a um dos 14 pedidos de afastamento protocolados contra Witzel.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Para que o processo fosse aceito, eram necessários 36 votos, mais da metade do parlamento. Dos 69 deputados votantes, todos votaram a favor. Até o deputado Bruno Dauaire (PSC), do mesmo partido de Witzel, votou pela abertura do impeachment.

Leia também

A disposição da Alerj de votar o impeachment disparou ontem após parlamentares afirmarem que estavam sendo chantageados com dossiês produzidos pelo Palácio Guanabara para votar contra o afastamento.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

O pedido de impeachment que será tramitado foi protocolado pelos deputados Luiz Paulo e Lucinha, ambos do PSDB, e tem como justificativa as denúncias de irregularidades na área da Saúde do governo. O Ministério Público Federal aponta Witzel como suspeito em um esquema de desvio de recursos públicos na Saúde, além de levar em conta votação do Tribunal de Contas do Estado que recomendou pela reprovação das contas do governo referentes a 2019.

A Polícia Federal investiga suspeitas de desvios no Rio de Janeiro para ações na pandemia de coronavírus. Foram presas cinco pessoas, até agora, além da realização de busca e apreensão em 12 endereços, entre eles, do governador.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.