Mercado fechará em 6 h 18 min
  • BOVESPA

    112.827,36
    -985,51 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.729,80
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,48
    -0,02 (-0,02%)
     
  • OURO

    1.768,80
    -2,40 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    21.487,25
    -1.999,10 (-8,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    509,48
    -32,13 (-5,93%)
     
  • S&P500

    4.249,47
    -34,27 (-0,80%)
     
  • DOW JONES

    33.814,44
    -184,60 (-0,54%)
     
  • FTSE

    7.567,67
    +25,82 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    19.773,03
    +9,12 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    28.930,33
    -11,77 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    13.409,75
    -113,50 (-0,84%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2260
    +0,0122 (+0,23%)
     

Depressão pode não ser causada por desequilíbrio químico no cérebro

Por muito tempo, cientistas associaram a depressão a um desequilíbrio químico no cérebro, causado por um dos neurotransmissores: a serotonina. Entretanto, novas pesquisas sugerem que não há evidências satisfatórias para apoiar a ideia de que a serotonina anormalmente baixa ou inativa possa ser a real causa da condição.

Os antidepressivos também são conhecidos como inibidores seletivos da recaptação de serotonina, o que parece apoiar a teoria serotoninérgica da depressão, já que aumentam temporariamente a disponibilidade de serotonina no cérebro. No entanto, os cientistas defendem que isso não implica necessariamente que a depressão seja causada pelo oposto desse efeito.

Certo, pode parecer confuso. Mas acontece que existem outras explicações para os efeitos dos antidepressivos, que parecem entorpecer as emoções capazes de influenciar o humor das pessoas. Tudo ainda é pouco concreto e divide opiniões na comunidade científica.

De qualquer forma, uma recente pesquisa comparou os níveis de serotonina e sua influência na degradação no sangue ou no fluido cerebral, e não notou diferença entre pessoas com depressão e aquelas sem depressão.

Estudos sugerem que a depressão não é causada por desequilíbrio na serotonina (Imagem: alexstand/envato)
Estudos sugerem que a depressão não é causada por desequilíbrio na serotonina (Imagem: alexstand/envato)

A pesquisa também se concentrou nos receptores de serotonina, que são proteínas nas extremidades dos nervos com os quais a serotonina se liga para transmitir ou inibir os efeitos. A descoberta foi que também não havia diferença entre pessoas com depressão e pessoas sem depressão. Os cientistas chegaram a notar que, em alguns casos, a atividade da serotonina estava até maior em pessoas com depressão, o que representa oposto das teorias que relacionam a condição a baixos níveis de serotonina.

Os cientistas ressaltam a importância de se saber que a ideia de que a depressão resulta de um “desequilíbrio químico” é hipotética, e ainda há toda uma jornada de estudos pela frente até que se possa comprovar ou refutar essa teoria.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos