Mercado abrirá em 3 h 50 min
  • BOVESPA

    115.882,30
    -581,70 (-0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.262,01
    -791,59 (-1,76%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,62
    -0,23 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.832,80
    -12,10 (-0,66%)
     
  • BTC-USD

    31.255,00
    -442,20 (-1,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    630,34
    +2,68 (+0,43%)
     
  • S&P500

    3.750,77
    -98,85 (-2,57%)
     
  • DOW JONES

    30.303,17
    -633,83 (-2,05%)
     
  • FTSE

    6.567,37
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    28.515,44
    -782,09 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.197,42
    -437,79 (-1,53%)
     
  • NASDAQ

    13.014,50
    -91,00 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5480
    -0,0057 (-0,09%)
     

Ford fecha no Brasil: depois de um século de produção, montadora abandona o país

·2 minuto de leitura
Fachada de fábrica em São Bernardo do Campo, com logo da Ford, durante o dia
Depois de fechar fábrica em São Bernardo do Campo em 2015, Ford anunciou encerramento de produção em três unidades restantes no país

A Ford anunciou nesta segunda-feira (11/01) que fechará suas últimas três fábricas no Brasil, colocando um ponto final em um século de produção no país.

A empresa americana atribuiu a decisão à pandemia de coronavírus, afirmando que ela intensificou um quadro de vendas já ruim e "prejuízos significativos" no país e na América do Sul.

Calcula-se que cerca de 5 mil pessoas perderão seus empregos - o impacto sobre a cadeia indireta não está nesta conta.

"Com mais de um século na América do Sul e no Brasil, sabemos que estas são ações muito difíceis, mas necessárias, para criar um negócio saudável e sustentável", declarou o diretor executivo da Ford, Jim Farley.

A decisão faz parte de uma reestruturação global da Ford com vistas a melhorar seu desempenho financeiro. Com o fim da produção no Brasil, iniciada em 1920, a empresa calcula gastos de US$ 4,1 bilhões para encerrar as operações de manufatura no país, e está trabalhando para encontrar compradores.

Antes da pandemia, a empresa já havia anunciado recuo em diversos mercados, como no Brasil, Reino Unido, França, Alemanha e Rússia.

'Comprometimento' com a região

Na segunda-feira, a empresa anunciou que pretende parar imediatamente as operações em Camaçari (BA) e Taubaté (SP), embora a produção residual de algumas peças ainda deva continuar para manter os estoques. Já a fábrica de Horizonte (CE), que faz veículos off-road, deve fechar no último bimestre de 2021.

A unidade de Taubaté, inaugurada em 1974, fabricava motores, enquanto a Camaçari, inaugurada em 2001, produzia carros como o Ka Hatch.

A Ford manterá uma sede regional em São Paulo.

"Quero enfatizar que estamos comprometidos com a região a longo prazo e continuaremos a oferecer aos clientes total suporte nas vendas, serviços e garantias", disse Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul.

A consultoria IHS Markit estima que as vendas globais de automóveis caíram cerca de 15% em 2020. No Brasil, as vendas caíram 26% e não devem se recuperar por pelo menos dois anos, afirmou a Ford.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!