Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,79 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,80 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,80
    +2,31 (+2,91%)
     
  • OURO

    1.671,90
    -0,10 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    19.182,04
    -110,62 (-0,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,09 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,93 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,89 (-1,84%)
     
  • NASDAQ

    10.993,75
    -41,75 (-0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3040
    +0,0060 (+0,11%)
     

Depois de cinco anúncios, YouTube testa 10 propagandas antes dos vídeos

Quantidade de anúncios no YouTube pode ter um aumento significativo, segundo testes da empresa (Photo by Sean Gallup/Getty Images)
Quantidade de anúncios no YouTube pode ter um aumento significativo, segundo testes da empresa (Photo by Sean Gallup/Getty Images)
  • Teste já foi encerrado pela empresa, mas espectadores parecem traumatizados;

  • YouTube está testando novas modalidades e quantidades de anúncios;

  • Usuários já consideram que só é possível usar a plataforma pagando o YouTube Premium.

Recentemente o YouTube assustou alguns usuários ao colocar cinco anúncios para tocar antes de iniciar um vídeo. Nas redes sociais e nos fóruns, usuários da plataforma de vídeo reclamaram do fato de não poderem pular nenhum deles.

Mas pelo visto o YouTube quer lucrar ainda mais em cima dos espectadores, seja passando mais anúncios ou forçando a assinatura do YouTube Premium para conseguir assistir a vídeos na plataforma. Uma nova atualização pôs usuários para assistir dez comerciais sem a opção de pular.

No primeiro caso, o YouTube afirmou que estava testando uma nova modalidade de anúncios, os "Bumper Ads": um conjunto de seis propagandas de cinco segundos sem a possibilidade de pular nenhuma delas. Embora os usuários da plataforma não tenham gostado da novidade, o YouTube pareceu não se importar.

Mas no segundo caso, onde passaram dez anúncios, o YouTube afirmou se tratar de um teste que já foi finalizado. No entanto, a experiência pode ter sido traumatizante para aqueles que tiveram de aturar a sequência ininterrupta de comerciais.

No Reddit, usuários afirmaram que além dos dez anúncios, minutos após começarem os vídeos a plataforma passou ainda mais. Um usuário teve que assistir outros nove após começar a ver o vídeo, enquanto outro deu de cara com mais sete propagandas, totalizando 19 e 17 anúncios nos casos citados.

Ao PCMag, a empresa afirmou que se tratou de um experimento global "que veiculou vários anúncios em um pod publicitário quando os espectadores assistiam a vídeos mais longos pela televisão". O porta-voz da empresa afirmou ainda que o experimento já foi encerrado, mas não detalhou qual conclusão foi tirada dele.

Será que dez comerciais antes dos vídeos se tornará o novo normal?