Mercado abrirá em 3 h 45 min
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    37,28
    -0,11 (-0,29%)
     
  • OURO

    1.879,60
    +0,40 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    13.112,22
    -43,15 (-0,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    259,44
    -13,25 (-4,86%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.578,06
    -4,74 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.606,54
    -102,26 (-0,41%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.267,25
    +134,50 (+1,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7261
    -0,0083 (-0,12%)
     

Depois de cinco anos, Justiça do Paraná conclui que palestras de Lula eram legais

·1 minuto de leitura
Former Brazilian President Luis Inacio Lula da Silva, 'Lula', speaks during a speech entitled "Dialogue about inequality with global unions and general public " during a press conference, at the Geneva press club, in Geneva, Switzerland, Friday, March 6, 2020. (Martial Trezzini/Keystone via AP)
Processo dizia respeito ao espólio da ex-primeira-dama Marisa Letícia (Foto: Martial Trezzini/Keystone via AP)

A Justiça Federal do Paraná concluiu, após quase cinco anos de investigações, que as 23 palestras de Lula a empreitadas foram legais. Sentença é do último dia 24, da juíza Gabriela Hardt, que substituiu Sergio Moro. A informação foi divulgada pelo blog Radar, da revista Veja.

A juíza afirmou que não houve comprovação de que os valores bloqueados, referentes a 23 palestras, tinham origem ilícita, por isso, “deve-se presumir sua licitude”. O processo analisa o espólio de Marisa Letícia.

Segundo o blog Radar, foi liberado metade do valor total, que é de R$ 9,3 milhões. O montante estava na conta de Lula, mas bloqueado.

Leia também

“A justificativa para manter-se o bloqueio da integralidade dos ativos financeiros de Luiz Inácio Lula da Silva baseava-se na suspeita da prática de crimes envolvendo as palestras ministradas pelo ex-presidente”, explicou Hardt na decisão. “Todavia, a autoridade policial concluiu não haver indícios nesse sentido, com o que concordou o MPF. Por tais motivos, o bloqueio integral de tais valores não mais se sustenta.”