Mercado abrirá em 6 h 49 min
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,45
    +0,15 (+0,20%)
     
  • OURO

    1.755,00
    +5,20 (+0,30%)
     
  • BTC-USD

    44.382,04
    +399,67 (+0,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.108,65
    -0,27 (-0,02%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.526,56
    +15,58 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    30.273,82
    +634,42 (+2,14%)
     
  • NASDAQ

    15.274,75
    -28,75 (-0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2250
    0,0000 (0,00%)
     

Denúncias de conteúdo no WhatsApp não anulam criptografia do app

·2 minuto de leitura

Uma análise realizada por pesquisadores da Kaspersky concluiu que mesmo quando uma mensagem é reportada como imprópria para o WhatsApp, a criptografia das conversas não é anulada.

Os Termos e Condições do WhatsApp citam que se um usuário reportar um conteúdo inadequado, o app terá acesso às mensagens indicadas para análise. Com isso, uma grande gama do público que faz uso do mensageiro concluiu que essas situações anulam a criptografia de ponta a ponta presente no programa. Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky, porém, em análise recente feita pela empresa, concluiu que é preciso que as pessoas aprendam a distinguir como funciona a criptografia de ponta a ponta e a ferramenta de “reportar”.

A criptografia ponta a ponta dá ao usuário e ao destinatário uma chave especial que desbloqueia as mensagens trocadas entre eles de forma automática. Um remetente também pode mandar os textos recebidos para outro chat, sem ocorrer a quebra da criptografia — pois ela está sendo compartilhando de forma ciente e deixando o autor anônimo.

Já quando o botão reportar é acionado em uma mensagem, os moderadores do app não têm acesso a chave única de criptografia dos usuários, mas sim somente à informação que foi denunciada. Ainda segundo Assolini, não há evidências técnicas para suspeitar que o mensageiro executa algum processo diferente nesses casos, mantendo o compromisso com a criptografia dos dados e mensagens dos usuários.

Posição do Facebook

O Facebook já se manifestou sobre os questionamentos da criptografia de ponta a ponta do WhatsApp, em resposta a reportagem publicada no site 9to5Mac.

No comunicado oficial, o Facebook explica os fatos: “Construímos o WhatsApp de uma maneira que limita os dados que coletamos, ao mesmo tempo que nos fornece ferramentas para prevenir spam, investigar ameaças e banir aqueles que praticam abusos, inclusive com base em relatórios de usuários que recebemos", informou um porta-voz da companhia.

"Este trabalho exige um esforço extraordinário de especialistas em segurança e uma equipe de confiança e segurança valiosa, que trabalha incansavelmente para ajudar a fornecer ao mundo uma comunicação privada”, complementa.

O porta-voz ressaltou, ainda, que o WhatsApp está constantemente lançando novos recursos de privacidade, como as mensagens que desaparecem após algum tempo ou imediatamente após a visualização.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos