Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.734,41
    -1.742,32 (-3,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Democratas chegam a acordo por plano de Biden de US$ 5 trilhões

·2 minuto de leitura
O presidente dos EUA, Joe Biden, aposta em um plano de quase US$ 5 trilhões em gastos para modernizar a maior economia do mundo

Os planos do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, de financiar um plano de quase US$ 5 trilhões para fortalecer a maior economia do mundo avançaram no Congresso depois que os líderes democratas chegaram a um acordo com os centristas nesta terça-feira (24) para encerrar a disputa que ameaçava os projetos de lei.

Biden e seus colegas democratas que controlam a Câmara Baixa pressionam para a aprovação de uma reforma de US$ 1,2 trilhão na infraestrutura do país e um projeto de lei de investimentos de 10 anos no valor de US$ 3,5 trilhões que focaria na melhoria da educação, saúde e resistência às mudanças climáticas.

Embora o projeto de infraestrutura já tenha sido aprovado no Senado com alguns votos republicanos, os democratas não encontraram apoio da oposição para o segundo projeto maior e planejavam aprová-lo apenas com seus votos - uma tarefa difícil, dada sua estreita maioria em ambas as câmaras do Congresso.

A disputa estourou quando democratas de centro na Câmara dos Representantes disseram que o projeto de infraestrutura deve ser votado primeiro, mas, nesta terça-feira, os legisladores apoiaram uma resolução de compromisso que levaria o projeto à votação em cerca de um mês.

"Me comprometo a aprovar o projeto de infraestrutura bipartidário até 27 de setembro. Faço isso com o compromisso de reunir o apoio democrata na Câmara para a aprovação", declarou a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, em um comunicado.

A resolução abre caminho para futuras negociações sobre a iniciativa de US$ 3,5 trilhões com a meta de ser aprovada até 15 de setembro.

Os democratas não podem se permitir perder votos no Senado, onde dois de seus legisladores já disseram que votarão contra o projeto a menos que o valor total seja reduzido.

As votações finais sobre os projetos não são esperadas até o próximo mês ou, o mais tardar, no outono.

O projeto de infraestrutura inclui US$ 550 bilhões em novos gastos e visa revitalizar e expandir as redes de estradas, trens e pontes e expandir o acesso à banda larga em todo o país.

elc/cs/jm/llu/dg/am

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos