Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,23 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,34 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,09
    +2,26 (+3,54%)
     
  • OURO

    1.698,50
    -2,20 (-0,13%)
     
  • BTC-USD

    50.689,78
    +2.283,93 (+4,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,20 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,51 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7780
    -0,0079 (-0,12%)
     

Democratas assumem controle do Senado dos EUA com posse de 3 novos senadores

Patricia Zengerle e Susan Cornwell
·1 minuto de leitura
Edifício do Capitólio, em Washington

Por Patricia Zengerle e Susan Cornwell

WASHINGTON (Reuters) - Os democratas assumiram o controle do Senado dos Estados Unidos, nesta quarta-feira, quando a vice-presidente dos EUA, Kamala Harris, empossou três novos membros para dar a seu partido uma maioria nas duas casas do Congresso e o comando da Casa Branca pela primeira vez em décadas.

Os democratas Raphael Warnock e Jon Ossoff, da Georgia, e Alex Padilla, da Califórnia, realizaram o juramento no plenário do Senado horas depois da posse do presidente Joe Biden.

Warnock e Ossoff obtiveram vitórias surpreendentes no segundo turno das eleições em 5 de janeiro, dividindo o Senado em 50 assentos para cada partido. O voto de Minerva para resolver qualquer empate entre republicanos e democratas pertence à democrata Harris, que como vice-presidente também ocupa a presidência do Senado.

Padilla, primeiro senador latino da Califórnia, foi indicado para o lugar de Harris, depois de sua renúncia, na segunda-feira, para ser empossada como vice-presidente nesta quarta.

Os três democratas dão a Biden uma pequena vantagem para implementar políticas que incluem uma novo pacote de alívio financeiro a uma nação atingida pela pandemia de coronavírus e com profundas divisões políticas.

O novo acordo torna o senador democrata Chuck Schumer o líder da maioria, com o republicano Mitch McConnell rebaixado a líder da minoria.

(Reportagem de Susan Cornwell)