Mercado fechado

Democratas apresentam projeto para reformar polícia americana

Redigido por legisladores negros, projeto responde a protestos pelo assassinato de George Floyd Deputados e Senadores democratas apresentaram nesta segunda-feira um projeto de reforma da polícia dos Estados Unidos em resposta aos protestos pela morte de George Floyd.

Entre outras medidas, o projeto de lei proíbe que policiais usem técnicas de contenção de estrangulamento de suspeitos e cria um banco de dados nacional para rastrear a conduta imprópria da polícia, segundo um resumo do texto, redigido por legisladores negros, divulgado pela imprensa.

"Hoje, este momento de angústia nacional está se transformando num movimento de ação nacional", afirmou a presidente da Câmara dos Deputados, a democrata Nancy Pelosi. "Não podemos nos contentar com nada menos que não seja uma mudança estrutural, transformadora."

Além disso, os legislativos e líderes de várias cidades americanas têm declarado cortes nos orçamentos dos departamentos de polícia para redirecionar os recursos para programas sociais.

Muro desenhado com imagem de George Floyd

AP Photo/Markus Schreiber

A apresentação do projeto de lei, batizado como “Justiça no Policiamento 2020”, ocorre duas semanas após George Floyd, um homem negro de 46 anos ter sido assassinado por um policial branco de Minneapolis.

O caso gerou manifestações em todo o país em protesto contra a violência policial e o racismo sistêmico nos EUA.

Não está claro ainda se os democratas conseguirão aproveitar o momento para aprovar o projeto de lei -- a mais abrangente intervenção na estrutura da polícia já proposta pelo legislativo federal na história recente dos EUA. Os democratas esperam aprovar rapidamente o projeto de lei na Câmara, onde têm a maioria, mas o presidente Donald Trump e os republicanos, que controlam o Senado, ainda não sinalizaram quais medidas estariam dispostos a aceitar.

Desde o início dos protestos, o presidente Donald Trump tem tentado se apresentar como o candidato “da lei e da ordem”, em oposição aos democratas, que defendem mudanças na estrutura da polícia.

Ao longo do fim de semana, Trump fez várias críticas às ideias dos democratas. Nesta segunda-feira, ele voltou a atacar a oposição.

“Lei e ordem, não cortar o financiamento ou abolir a polícia. Os democratas da esquerda radical ficaram loucos!”, escreveu o presidente em sua conta no Twitter.

Initial plugin text