Mercado fechado

Democratas acusam Trump de intimidar testemunha ‘em tempo real’, diz FT

Valor

Marie Yovanovitch, ex-embaixadora dos EUA na Ucrânia, prestou depoimento ao Comitê de Inteligência da Câmara nesta sexta-feira Deputados do Partido Democrata que encabeçam as investigações que podem levar ao impeachment do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusaram-no de tentar intimidar Marie Yovanovitch, ex-embaixadora dos EUA na Ucrânia, enquanto ela depunha ao Comitê de Inteligência da Câmara, nesta sexta-feira.

No depoimento, aponta o “Financial Times”, Yavanovitch disse ter ficado “extremamente preocupada” por relatos de que Trump teria criticado sua atuação na conversa telefônica que ele teve com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, em julho.

Trump divulga relato de sua primeira conversa com presidente da Ucrânia

Em meio ao depoimento da diplomata, Trump tuitou: “Em todos os lugares em que Yovanovitch esteve, as coisas deram errado.”

O presidente do Comitê, o democrata Adam Schiff, reagiu ao comentário de Trump durante a sessão. “Trump está intimidando um testemunha em tempo real. Novamente, está perseguindo esta dedicada e respeitada servidora pública de carreira, num esforço não apenas para assustá-la, mas para assustar outros que venha a depor”, declarou.

A líder dos Partido Republicano na Câmara, Liz Cheney, disse que Trump estava “errado” ao criticar a diplomata e que ela “é claramente alguém que está no serviço público dos Estados Unidos há décadas e não acho que o presidente devia ter feito isso”.