Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.316,16
    -1.861,39 (-1,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.774,91
    -389,10 (-0,71%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,38
    -1,63 (-2,01%)
     
  • OURO

    1.927,60
    -2,40 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    22.956,50
    +4,31 (+0,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    526,66
    +9,65 (+1,87%)
     
  • S&P500

    4.070,56
    +10,13 (+0,25%)
     
  • DOW JONES

    33.978,08
    +28,67 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.765,15
    +4,04 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.221,00
    +114,25 (+0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5462
    +0,0265 (+0,48%)
     

Demissões no mercado tech: 2023 começa com cortes na Microsoft e PagSeguro

Nesta semana, a Microsoft e o PagSeguro entram para a lista de demissões em massa em 2023. O movimento, iniciado no ano passado, visa cortar gastos, diminuir a quantidade de funcionários — em maioria adquiridos durante o boom de crescimento na pandemia — e resistir a recessão dos Estados Unidos e Europa.

A notícia sobre a empresa fundada por Bill Gates foi divulgada pela emissora britânica de televisão Sky News, que afirmou que a Microsoft planeja demitir cerca de 5% de sua força de trabalho — equivalente a 11 mil funcionários. Outros veículos da imprensa afirmam que os cortes estariam concentrados nas divisões de engenharia e de recrutamento.

“De uma perspectiva mais ampla, outra rodada de demissões na Microsoft sugere que o ambiente (para a indústria de tecnologia) não está melhorando e provavelmente vai continuar a piorar”, escreveu o analista Dan Romanoff, da Morningstar. Em outubro a empresa já havia cortado mil funcionários de diversos setores, conforme revelou o site Axios.

Um levantamento aponta que, somente em 2023, a média de demissões é de 1,6 mil demissões por dia (Imagem: Pexels/Andrea Piacquadio)
Um levantamento aponta que, somente em 2023, a média de demissões é de 1,6 mil demissões por dia (Imagem: Pexels/Andrea Piacquadio)

Já o grupo PagSeguro demitiu, nesta segunda-feira (16), 7% do seu quadro de funcionários, equivalente a 500 pessoas. As informações foram divulgadas pelo Brazil Journal, mas a quantidade de demitidos ainda pode crescer. As demissões ocorreram duas semanas após a entrada de Ricardo Dutra como principal executivo da companhia. Segundo relatos de funcionários dispensados, os cortes incluíram profissionais nos setores de desenvolvimento de sistemas, engenharia de software, produtos e marketing.

O Pagbank, banco digital do PagSeguro, confirmou as demissões ao portal InfoMoney, dizendo: “Após anos de crescimento contínuo do nosso time, estamos implementando redução de cerca de 7% do total de profissionais, de diversas áreas, com o objetivo de melhorar a eficiência da Companhia”.

Média de demissões em 2023 é de 1,6 mil por dia

Um levantamento realizado pela plataforma Layoffs.fyi, que monitora demissões em massa de empresas de tecnologia, revela que 91 empresas realizaram 24 mil cortes de funcionários somente neste ano. Com pouco mais de 15 dias de ano, a média é de 1,6 mil dispensas por dia em 2023, incluindo empresas nacionais e globais.

Vale ressaltar que o número de funcionários impactados neste ano já supera o dobro do total de dezembro e 15% do ano passado inteiro. Dentre as empresas que contribuíram para esse número, estão: Salesforce, Vimeo, Tesla, Twitter e Amazon — que sozinha demitiu 18 mil funcionários.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: