Mercado fechado

Demanda por voos domésticos cai 90,97% em maio, diz Abear

Cibelle Bouças
Demanda por voos domésticos cai 90,97% em maio, diz Abear

Segundo associação das companhias aéreas, números do mês passado estão entre os piores registrados desde 2000, só atrás dos dados de abril, no auge da pandemia O transporte aéreo de passageiros no mercado doméstico brasileiro em maio recuou 90,97% em relação ao mesmo mês do ano passado. A oferta de assentos no período apresentou queda de 89,58%. Os dados são da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), entidade que representa Gol, Latam, MAP e VoePass. Os dados incluem informação das empresas associadas e demais empresas aéreas que operam no país.

Com esse desempenho, a taxa média de ocupação dos voos recuou 10,92 pontos percentuais em maio, para 70,80. De acordo com a Abear, os números de maio representam o segundo pior resultado mensal desde 2000, quando teve início a série histórica da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O pior desempenho foi registrado em abril, considerado o auge do impacto da pandemia de covid-19 no setor aéreo. Em maio, foram transportados 538,9 mil passageiros, retração de 92,44%.

Divulgação

No transporte aéreo internacional, feito por empresas brasileiras, a queda foi de 96,85% em maio na comparação com o mesmo intervalo do ano anterior. A oferta de assentos apresentou queda de 95,68% na mesma base de comparação. A taxa de ocupação dos voos ficou em 62,58%, o que representou uma redução de 23,37 pontos percentuais. Em maio, as empresas aéreas transportaram 16,9 mil passageiros em viagens internacionais, retração de 97,5%.

O transporte aéreo de cargas nos mercados doméstico e internacional teve queda de 52,41% em maio, em comparação com o mesmo mês do ano passado.

De janeiro a maio, o transporte aéreo de passageiros acumula queda de 38,79%, com redução de 37,11% na oferta de assentos. A taxa média de ocupação dos voos ficou em 80,09%, com queda de 2,19 pontos percentuais. Ao todo, as companhias aéreas transportaram 22,8 milhões de pessoas nos cinco primeiros meses do ano, queda de 40,76%.

Nesse período, o transporte aéreo de passageiros ao exterior encolheu 47,97% em relação aos cinco primeiros meses de 2019. A oferta de assentos diminuiu 45% na mesma comparação. A taxa média de ocupação dos voos foi de 78,62% no acumulado do ano, recuo de 4,48 pontos percentuais. Ao todo, foram transportadas 2,06 milhões de pessoas, retração de 47,90%.

Empresas

A Azul liderou o transporte aéreo de passageiros no país em maio, atingindo uma participação de mercado de 43,77%, o que representou um avanço de 18,27 pontos percentuais em relação a maio de 2019. No mês, a companhia reportou uma queda de 85,9% no transporte de passageiros.

No mês, a Gol registrou queda de 92,74% no tráfego de passageiros. A sua participação de mercado ficou em 31,01%, o que representou uma queda de 7,57 pontos percentuais em relação a maio do ano passado.

A Latam, por sua vez, apresentou queda de 93,59% no transporte de passageiros no Brasil, atingindo uma participação de mercado de 25,22%. A sua participação de mercado teve uma retração de 10,31 pontos percentuais.

Neste mês, a Latam e a Azul anunciaram uma parceria para compartilhamento de voos em 50 destinos no país. A expectativa das empresas é começar a operar em conjunto voos a partir de agosto.

A MAP e a VoePass não realizaram não transportaram passageiros em maio, de acordo com a Abear.