Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,99
    +0,55 (+0,67%)
     
  • OURO

    1.769,10
    +3,40 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    64.196,61
    +2.802,59 (+4,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.481,22
    +17,87 (+1,22%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.217,53
    +13,70 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    25.787,21
    +377,46 (+1,49%)
     
  • NIKKEI

    29.215,52
    +190,06 (+0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.415,75
    +125,25 (+0,82%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4979
    +0,1064 (+1,66%)
     

Demanda por aço pode crescer em 2022 mesmo com crise energética

·1 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A demanda por aço deve subir novamente no ano que vem, mesmo com o potencial impacto da crise de energia na recuperação da economia global, de acordo com a World Steel Association.

Most Read from Bloomberg

O consumo deve aumentar 2,2%, para 1,896 bilhão de toneladas em 2022, um ritmo mais lento do que o aumento de 4,5% previsto para este ano, informou a associação na quinta-feira. O crescimento será impulsionado por mercados fora da China devido aos efeitos do desaquecimento do setor imobiliário do país sobre a demanda, segundo o relatório.

A escassez de energia e os gargalos das cadeias de suprimentos representam riscos para a recuperação, com algumas siderúrgicas europeias sendo forçadas a limitar a produção por causa dos maiores custos da eletricidade. A Worldsteel acredita que a retomada na produção de automóveis vai desacelerar em 2022, com o segmento ainda afetado pela escassez de semicondutores.

“Os produtores podem sentir o impacto da crise de energia, mas a demanda continuará por um tempo”, disse o diretor-geral da World Steel, Edwin Basson, em apresentação. “Não vemos um colapso significativo da demanda, mas é bem possível que, no início do ano novo, vejamos alguma redução do consumo.”

A demanda global por aço disparou este ano com construtoras e fabricantes na liderança da recuperação dos efeitos da pandemia. A China, em particular, usou projetos de construção em grande escala para impulsionar a retomada, o que elevou a demanda pelo metal.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos