Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,10 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,43 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -0,70 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    59.719,43
    +26,47 (+0,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,35 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,00 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,30 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,06 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    -18,50 (-0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Demanda da Gol recua em fevereiro ante janeiro

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - A Gol registrou queda de 38% na demanda por voos no mercado doméstico em fevereiro ante janeiro, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira, que mostraram ainda declínio de 42,5% em relação ao mesmo intervalo de 2020.

Em relação à oferta no mês passado, houve recuo de 36% na base mensal e de 41,7% na comparação ano a ano, mostraram os números prévios de tráfego para o período. A taxa de ocupação em fevereiro ficou em 80,8%, de 81,9% um ano antes.

A Gol disse que operou uma média de 355 voos por dia e adequou frequências à menor demanda nos seus hubs de Congonhas (São Paulo), Galeão (Rio de Janeiro), Brasília (Distrito Federal), Fortaleza (Ceará) e Salvador (Bahia).

A companhia aérea continuou sem realizar voos internacionais em fevereiro.

(Por Paula Arend Laier)