Mercado abrirá em 6 h 40 min
  • BOVESPA

    107.937,11
    -1.004,57 (-0,92%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.890,59
    -708,79 (-1,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,64
    +0,33 (+0,40%)
     
  • OURO

    1.842,50
    +0,80 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    36.087,52
    +109,62 (+0,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    821,53
    +10,93 (+1,35%)
     
  • S&P500

    4.410,13
    +12,19 (+0,28%)
     
  • DOW JONES

    34.364,50
    +99,13 (+0,29%)
     
  • FTSE

    7.297,15
    -196,98 (-2,63%)
     
  • HANG SENG

    24.656,46
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    27.113,13
    -475,24 (-1,72%)
     
  • NASDAQ

    14.318,50
    -182,50 (-1,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2127
    -0,0160 (-0,26%)
     

Deltacron: nova variante ou erro de laboratório?

·3 min de leitura

A nova variante Deltacron do coronavírus SARS-CoV-2 — formada a partir da combinação características da Delta (B.1.671.2) e da Ômicron (B.1.1.529) — tem sua existência questionada por especialistas. Em tese, a cepa do vírus da covid-19 pode ser um erro causado pela contaminação das amostras em laboratório. A situação ainda é investigada.

Nos últimos dias, o professor da Universidade do Chipre e chefe do Laboratório de Biotecnologia e Virologia Molecular, Leondios Kostrikis, anunciou ter identificado a variante Deltacron em 25 amostras da covid-19. Após a descoberta da suposta variante, os pesquisadores enviaram detalhes da descoberta para um banco de dados internacional que rastreia a evolução do coronavírus, o GISAID.

Descoberta da Deltacron pode ser um caso de contaminação de amostras em laboratório (Imagem: Reprodução/Photocreo/Envato)
Descoberta da Deltacron pode ser um caso de contaminação de amostras em laboratório (Imagem: Reprodução/Photocreo/Envato)

Desde o anúncio, a situação levantou suspeitas e, recentemente, uma corrente de cientistas questiona a validade da descoberta. Até o momento, a Organização Mundial da Saúde (OMS) não classificou a cepa como uma Variante de Interesse (VOI) ou uma Variante de Preocupação (VOC).

É uma nova variante ou não?

Sobre as origens da Deltacron, Kostrikis afirma que "existem, atualmente, coinfecções por Ômicron e Delta e descobrimos esta cepa que é uma combinação das duas”. Em outras palavras, a origem da nova variante pode ser um paciente contaminado pelas duas cepas, de forma simultânea. A partir da interação de ambas no organismo infectado, surgiu a Deltacron.

De acordo com o pesquisador Kostrikis, as descobertas vieram depois que as amostras foram processadas e passaram por vários procedimentos de sequenciamento. Em comunicado, divulgado no domingo (9), o cientista negou a existência de algum erro ou caso de contaminação no laboratório e defendeu a formação natural da nova cepa.

Erro de laboratório?

Desde o anúncio, o tema Deltacron viralizou nas redes sociais e foi compartilhado milhares de vezes. No entanto, a descoberta de Chipre não é consenso e levanta uma série de discussões dentro da comunidade científica sobre a sua validade.

"A Ômicron e a Delta não formaram uma super variante", afirmou Krutika Kuppalli, pesquisadora de doenças infecciosas da OMS, nas redes sociais. Segundo a cientista, a descoberta representa um caso de "contaminação de laboratório", onde "fragmentos da Ômicron [interagiram] em uma amostra da Delta".

Cientistas questionam validade da descoberta da Deltacron (Imagem: Reprodução/Artem Podrez/Pexels)
Cientistas questionam validade da descoberta da Deltacron (Imagem: Reprodução/Artem Podrez/Pexels)

“As sequências da Deltacron, relatadas por vários meios de comunicação, parecem ser, claramente, contaminação — elas não se agrupam em uma árvore filogenética", defendeu o virologista Tom Peacock, do Imperial College London.

"Devo acrescentar também — isso não está realmente relacionado à 'qualidade do laboratório' ou qualquer coisa semelhante — que isso literalmente acontece com todos os laboratórios de sequenciamento, ocasionalmente", completou o virologista.

Nas próximas semanas, o surgimento e a identificação de novos casos da Deltacron devem permitir uma análise mais precisa da situação pelos cientistas. Por outro lado, também é possível que a descoberta seja descartada e que se confirme se realmente houve erro ou contaminação de amostras.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos