Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,24
    +1,01 (+1,40%)
     
  • OURO

    1.742,80
    -36,00 (-2,02%)
     
  • BTC-USD

    44.715,26
    +1.199,42 (+2,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.119,18
    +10,26 (+0,92%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.296,00
    +132,50 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2250
    +0,0162 (+0,26%)
     

Delta Air Lines vai cobrar taxa de funcionários não vacinados

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Delta Air Lines vai impor uma cobrança mensal de US$ 200 a funcionários que não se vacinarem contra a Covid-19, tornando-se a primeira grande empresa dos EUA a cobrar uma penalidade para incentivar trabalhadores a receber a proteção.

O CEO Ed Bastian explicou a nova política em memorando distribuído na quarta-feira. Segundo ele, 75% dos empregados da companhia aérea já estão vacinados. O aumento de casos da doença devido a uma variante “muito agressiva” do coronavírus motiva a pressão para que todos os funcionários se vacinem, afirmou o executivo.

A cobrança será aplicada a participantes do plano de saúde que não se vacinarem até 1º de novembro. A partir de meados de setembro, a empresa exigirá testes semanais de funcionários não imunizados.

A Delta não chegou a obrigar a vacinação, como fizeram a rival United Airlines Holdings e outras companhias dos EUA este mês. Goldman Sachs Group, Google e Facebook também anunciaram exigência de vacinação.

Essas exigências ganharam respaldo desde a segunda-feira, quando a vacina da Pfizer/BioNTech recebeu aprovação final do órgão que regula alimentos e medicamentos no país (Food and Drug Administration ou FDA). No entanto, alguns empregadores estão agindo com cautela para evitar irritar colaboradores e perder funcionários em um momento de escassez de mão de obra. Para alguns consultores de saúde, as cobranças dificilmente serão tão convincentes quanto os mandatos.

A sobretaxa para funcionários não vacinados endereça o “risco financeiro” de sua decisão, afirmou Bastian. A internação hospitalar de pacientes com Covid-19 custa em média US$ 40.000 por pessoa à Delta, acrescentou.

“Com o anúncio esta semana de que o FDA deu aprovação total à vacina da Pfizer, agora é a hora de você se vacinar”, avisou Bastian.

De acordo com a nova política, todo colaborador que não estiver totalmente imunizado até 12 de setembro será obrigado a fazer teste de coronavírus semanalmente “enquanto os índices de casos na comunidade estiverem elevados”, segundo o memorando.

Os funcionários não vacinados devem usar máscaras em todos os ambientes fechados, com efeito imediato. A partir de 30 de setembro, a licença paga a colaboradores com Covid só será concedida a quem estiver duplamente vacinado, mas ainda assim adoecer.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos