Mercado fechado

Defesa de Queiroz pede conversão de prisão preventiva em domiciliar, diz GloboNews

Alessandra Saraiva

A defesa de Fabrício Queiroz, ex-assessor parlamentar de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), entrou na Justiça do Rio com pedido de reversão de prisão preventiva para prisão domiciliar, informou a rede de televisão GloboNews. A justificativa, segundo apuração do canal de televisão, seria a saúde debilitada por parte de Queiroz, que já teve câncer.

A defesa também entrou com pedido de habeas corpus, segundo a GloboNews. Os pedidos serão apreciados pela Justiça do Rio.

Queiroz foi preso na quinta-feira (18) em Atibaia, no interior de São Paulo. Sua mulher, Márcia de Aguiar, permanece foragida. Ambos tiveram mandado de prisão decretado no âmbito da "Operação Anjo", deflagrada ontem.

Segundo o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), a ação cumpre medidas cautelares autorizadas pela Justiça, relacionadas ao inquérito que investiga a chamada 'rachadinha', em que servidores da Assembleia Legislativa do Estado (Alerj) devolveriam parte dos seus vencimentos ao então deputado estadual Flávio Bolsonaro, hoje senador, detalhou, ontem, o MPRJ em comunicado.

A casa na qual Queiroz foi encontrado, quando foi preso, pertence ao advogado Frederick Wassef, que já atuou em defesa de Flávio Bolsonaro.

Vídeo: Queiroz está de volta

Queiroz está de volta