Mercado fechará em 3 h 14 min
  • BOVESPA

    113.402,21
    -305,55 (-0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.455,63
    -278,41 (-0,57%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,53
    +1,42 (+1,61%)
     
  • OURO

    1.771,20
    -5,50 (-0,31%)
     
  • BTC-USD

    23.295,91
    -149,29 (-0,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    555,78
    -1,95 (-0,35%)
     
  • S&P500

    4.269,17
    -4,87 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    33.864,71
    -115,61 (-0,34%)
     
  • FTSE

    7.541,85
    +26,10 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    19.763,91
    -158,54 (-0,80%)
     
  • NIKKEI

    28.942,14
    -280,63 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.512,00
    +18,75 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2513
    -0,0079 (-0,15%)
     

Defasagem na tabela do IR preocupa sindicalista em negociação salarial

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A defasagem na tabela do IR preocupa sindicalistas envolvidos nas negociações salariais deste ano. Eles insistem que a meta é conseguir reposição da inflação mais o aumento real. Porém, depois dos reajustes, o desconto do tributo pode ficar maior.

A tendência de solução para o desequilíbrio deve aparecer nas campanhas salariais de sindicatos como dos bancários e metalúrgicos, que começam neste segundo semestre e, historicamente, puxam as demais categorias.

No caso dos metalúrgicos, o salário médio é de R$ 4.000. Com este valor, a alíquota do IR é de 22,5%. Se o salário passar de R$ 4.664, o desconto sobe para 27,5%, segundo o presidente da Federação Estadual dos Metalúrgicos, Erick Silva.

Mesmo elevando o valor do abatimento do IR e correndo o risco de enfraquecer o ganho no salário, sindicalistas dizem que a prioridade vai ser o aumento real. A alternativa levantada por alguns seria compensar com outros benefícios como o aumento de PLR (participação nos lucros e resultados), vale-alimentação e outros.

"Sem o reajuste, estaríamos punindo o trabalhador de novo", afirma Juvandia Moreira, presidente da Contraf-CUT (confederação dos trabalhadores do ramo financeiro). Para Erick Silva, o debate sobre a correção da tabela do IR vai ficar apenas para o próximo ano.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos