Mercado fechado

Declarações de presidente do BNDES fizeram JBS perder US$ 1 bilhão, diz empresa

Reprodução/JBS

A declaração do presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, de que não gostou da escolha de José Batista Sobrinho, pai de Wesley e Joesley Batista e criador da JBS, causou prejuízos financeiros à empresa, de acordo com uma carta enviada pela diretoria. Segundo os executivos, depois que Rabello usou termos como “malandragem” e “anã em governança”, as ações da JBS caíram quase 4%, o equivalente a uma perda de quase US$ 1 bilhão em valor de mercado.

“A companhia avaliará os fatos e tomará as medidas legais necessárias à proteção de seus direitos e dos seus acionistas, nas esferas próprias do Ministério Público, da Comissão de Valores Mobiliários, do Poder Judiciário e da Câmara do Mercado da B3″, explica a carta.

“O fato de o segundo maior acionista da companhia afirmar, peremptoriamente, que questionará a validade jurídica da reunião do Conselho de Administração que elegeu o seu diretor-presidente, tem enorme gravidade. As entrevistas [concedidas pelo ministro] trouxeram grave impacto para a JBS, como evidencia a variação do preço de suas ações ao longo do dia”, detalham os diretores, que apontam ainda que o presidente do BNDES fez declarações “sem que detivesse o conjunto completo de informações, de forma irrefletida e precipitada”.

Para analistas do mercado, no entanto, a queda nas ações é explicada pela reação negativa à escolha de um membro da família de Wesley e Joesley para a presidência.