Mercado abrirá em 1 h 14 min
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,04
    -0,92 (-1,11%)
     
  • OURO

    1.779,40
    +8,90 (+0,50%)
     
  • BTC-USD

    63.893,73
    +1.699,73 (+2,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.481,66
    +18,31 (+1,25%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.220,04
    +2,51 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    26.136,02
    +348,81 (+1,35%)
     
  • NIKKEI

    29.255,55
    +40,03 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    15.403,25
    +4,75 (+0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5052
    +0,0090 (+0,14%)
     

Decisão histórica! OMS aprova primeira vacina contra Malária

·1 minuto de leitura

Há seis anos, a vacina RTS,S se provou ser eficaz contra a Malária, uma doença infecciosa, febril, potencialmente grave, transmitida por picada de mosquito. Após o sucesso dos programas piloto de imunização em Gana, Quênia e Malauí, a Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou nesta quarta-feira (6) a vacina na África Subsaariana e em outras regiões com alta transmissão.

O próprio Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, aponta o momento como histórico. "A tão esperada vacina contra a malária para crianças é um avanço para a ciência, a saúde infantil e o controle da malária. Isso pode salvar dezenas de milhares de jovens a cada ano", afirma.

O Dr. Kwame Amponsa-Achiano testou a vacina em Gana para avaliar se a vacinação em massa era viável e eficaz. "É um momento bastante emocionante para nós. Com a vacinação em grande escala, acredito que o número de vítimas da malária será reduzido ao mínimo. A malária nos afetou por muito tempo”, conta o médico.

(Imagem: francescosgura/envato)
(Imagem: francescosgura/envato)

Existem mais de 100 tipos de parasita da malária, e a vacina RTS,S tem como alvo o mais mortal e mais comum na África: o Plasmodium falciparum, parasita que transmite a doença através da picada do mosquito Anopheles. Testes realizados em 2015 mostraram que a vacina pode prevenir cerca de quatro em cada 10 casos de malária, três em cada 10 casos graves e ainda fazer com que o número de crianças que precisam de transfusões de sangue caia para um terço.

De qualquer forma, a ideia da vacina, desenvolvida pela gigante farmacêutica GSK, não é substituir todas as outras medidas de controle da malária, e sim ser usada junto com elas para diminuir as mortes causadas pela doença.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos