Mercado fechará em 31 mins
  • BOVESPA

    107.501,11
    +642,24 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.672,86
    +67,30 (+0,13%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,23
    +2,74 (+3,94%)
     
  • OURO

    1.784,70
    +5,20 (+0,29%)
     
  • BTC-USD

    51.125,34
    +2.167,16 (+4,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.316,65
    -4,63 (-0,35%)
     
  • S&P500

    4.686,68
    +95,01 (+2,07%)
     
  • DOW JONES

    35.733,71
    +506,68 (+1,44%)
     
  • FTSE

    7.339,90
    +107,62 (+1,49%)
     
  • HANG SENG

    23.983,66
    +634,28 (+2,72%)
     
  • NIKKEI

    28.455,60
    +528,23 (+1,89%)
     
  • NASDAQ

    16.317,00
    +474,25 (+2,99%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3476
    -0,0760 (-1,18%)
     

Decisão da UE sobre vacina russa Sputnik V é "impossível" neste ano, diz fonte

·1 min de leitura
Frascos da vacina Sputnik V em hospital de Budapeste

Por Emilio Parodi e Polina Nikolskaya

(Reuters) - A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) dificilmente decidirá se aprova a vacina russa contra Covid-19 Sputnik V antes do primeiro trimestre de 2022, porque alguns dados necessários para uma análise ainda estão faltando, disse uma fonte com conhecimento do assunto.

"Uma decisão da EMA até o final do ano é agora absolutamente impossível", disse a fonte.

Se os dados necessários forem recebidos até o final de novembro, "aí as agências reguladoras podem muito bem decidir no primeiro trimestre do ano que vem", disse a fonte, que não quis ser identificada devido à sensibilidade do tema.

Anteriormente se acreditava que a EMA, que iniciou sua análise formal da vacina da Rússia em março, decidiria em maio ou junho sobre a aprovação do uso do imunizante.

Os resultados de testes de estágio avançado publicados no periódico científico The Lancet em fevereiro mostraram que a vacina é 92% eficaz. Mais tarde, a Rússia disse que a Sputnik V tem cerca de 83% de eficácia contra a variante Delta.

A vacina é amplamente usada na Rússia e está aprovada em mais de 70 países. A fonte disse não haver motivo para duvidar de sua eficácia e segurança.

Alexei Kuznetsov, um assessor do ministro da Saúde russo, disse que o ministério está finalizando documentos exigidos pela EMA e debatendo datas para visitas a instalações que espera acontecerem neste ano.

(Por Emilio Parodi e Polina Nikolskaya em Moscou; reportagem adicional de Francesco Guarascio em Bruxelas)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos