Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.591,41
    -172,59 (-0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.435,45
    +140,65 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,81
    +0,05 (+0,04%)
     
  • OURO

    1.821,10
    -0,10 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    20.394,52
    -478,52 (-2,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    441,05
    -9,01 (-2,00%)
     
  • S&P500

    3.821,55
    -78,56 (-2,01%)
     
  • DOW JONES

    30.946,99
    -491,31 (-1,56%)
     
  • FTSE

    7.323,41
    +65,09 (+0,90%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,47 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,17 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    11.688,00
    +13,75 (+0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5417
    -0,0024 (-0,04%)
     

Decisão da UE de abandonar gradualmente petróleo russo é "autodestrutiva", diz Moscou

Bandeiras da União Europeia do lado de fora da sede da Comissão Europeia em Bruxelas

(Reuters) - A Rússia advertiu nesta quinta-feira que a decisão da União Europeia de eliminar parcialmente o petróleo russo provavelmente desestabilizaria os mercados globais de energia, e chamou a medida de um passo "autodestrutivo" que poderia sair pela culatra.

Os líderes da UE concordaram em princípio, na segunda-feira, em cortar 90% das importações de petróleo vindas da Rússia até o final deste ano, as sanções mais duras já aplicadas pelo bloco desde o início da invasão russa da Ucrânia, que Moscou chama de uma "operação militar especial".

"As decisões da União Europeia de eliminar parcialmente o petróleo e os produtos petrolíferos russos, bem como de proibir o seguro dos navios mercantes russos, são altamente prováveis de provocar novos aumentos de preços, desestabilizar os mercados de energia e perturbar as cadeias de abastecimento", disse o Ministério das Relações Exteriores da Rússia em um comunicado.

A UE tem atingido a Rússia com múltiplas rodadas de sanções desde que Moscou invadiu a Ucrânia em fevereiro, demonstrando velocidade e unidade incomuns, dada a complexidade das medidas.

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, disse que a medida de eliminação gradual do petróleo russo privaria Moscou de uma enorme fonte de financiamento e pressionaria a Rússia para acabar com sua campanha militar, mas Moscou advertiu que as medidas acabariam prejudicando a economia do bloco.

"Bruxelas e seus patrocinadores políticos em Washington têm total responsabilidade pelo risco de uma exacerbação das questões globais de alimentos e energia causada pelas ações ilegítimas da União Europeia", disse o Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

(Reportagem da Reuters)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos