Mercado abrirá em 1 h 14 min

Debate Estadão/FAAP: Russomanno é principal alvo e Covas lidera com tranquilidade

Anita Efraim
·2 minuto de leitura
Bruno Covas, Celso Russomano, Guilherme Boulos, Jilmar Tatto, Márcio França e Arthur do Val são os candidatos melhor colocados (Foto: Reprodução)
Bruno Covas, Celso Russomanno, Guilherme Boulos, Jilmar Tatto, Márcio França e Arthur do Val são os candidatos melhor colocados (Foto: Reprodução)

Nesta terça-feira, 10, os seis candidatos à prefeitura de São Paulo melhor colocados nas pesquisas participaram de um debate promovido pelo Estadão e pela FAAP. Com a briga pelo segundo turno acirrada, Celso Russomano foi o principal alvo dos oponentes. Já Bruno Covas, que lidera a corrida eleitoral foi folga, foi pouco atacado pelos adversários.

Participaram do evento Bruno Covas (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Celso Russomanno (Republicanos), Márcio França (PSB), Jilmar Tatto (PT) e Arthur Do Val (Patriota).

Os momentos mais interessantes do debate foram provocados por Arthur Do Val. Apesar de aparecer com 5% das intenções de voto na última pesquisa Ibope, da última segunda-feira, 9, ele apostou no ataque a Russomanno para se promover. Em diversos momentos, ele conseguiu o objetivo e deixou o candidato do Republicanos desestabilizado.

Do Val afirmou que os eleitores não acreditam em Russomanno e questionou as contas altas do candidato. Como resposta, foi chamado de “Mamãe Faltei”. Por outro lado, quando questionado sobre propostas de governo, as respostas de Arthur do Val eram pouco concretas.

Leia também

Outro episódio lembrado por oponentes para atacar Russomanno foi o caso em que, durante um programa de TV, ele humilhou uma caixa de supermercado. O candidato aproveitou o espaço para se defender da acusação, mas mostrou-se inseguro. Russomanno manteve como sua principal pauta a defesa do consumidor, argumento repetido em quase todas as respostas.

Antes líder nas pesquisas com 28% das intenções, hoje Celso Russomanno está em terceiro lugar, com 12%, atrás de Guilherme Boulos.

O candidato do PSOL manteve a performance de outros debates e também optou por dirigir questionamentos mais enfáticos a Russomanno, já que os dois disputam lugar no segundo turno, quando devem enfrentar Bruno Covas.

Atual prefeito, o tucano aparece como preferido na pesquisa Ibope, com 32%. Segundo o levantamento, ele venceria Russomanno, Boulos e Márcio França em um eventual segundo turno. Em posição confortável, Covas foi pouco questionado pelos outros candidatos e usou a atual gestão como argumento ao longo de todo o debate, sem apresentar novas ideias, apenas continuidade.

Leia mais sobre a eleição para prefeitos:

Numericamente, Márcio França tem possibilidade de chegar ao segundo turno. Ele tem 10% das intenções de voto e está empatado tecnicamente com Boulos e Russomano. Por isso, tentou questionar os dois oponentes, mas foi pouco provocado. França tenta se apresentar como “diferente” e se afastar da polarização política que domina do Brasil.

Jilmar Tatto, candidato do PT, mostrou melhor preparo em relação à outras aparições públicas. Citou com ênfase a política de transportes e lembrou de Marina Harkot, cicloativista morta após ser atropelada por um motorista em São Paulo. O responsável fugiu sem prestar socorro. Tattoo trabalhou com Marina durante a gestão Haddad. Apesar da melhor, pode ser tarde para o candidato do PT, que tem 6% das intenções de voto.