Mercado abrirá em 6 h 35 min

Daycoval altera estrutura acionária em preparação para o IPO

Jader Lazarini
Daycoval altera estrutura acionária em preparação para o IPO

Em preparação para sua oferta pública inicial de ações (IPO), o Banco Daycoval realizou algumas alterações em sua estrutura acionária. A assembleia geral extraordinária aprovou o processo de conversão das ações.

A AGE do Daycoval aprovou uma conversão de 40,96% das ações ordinárias (94.533.646 papéis ON) em ações preferenciais (PN), na condição de um para um.

Ademais, os acionistas aprovaram um aumento de capital de R$ 1,3 bilhão, por meio de reservas para a operação. Portanto, a instituição financeira criará 84,29 milhões de ações ordinárias. Os papéis serão distribuídas aos acionistas atuais. A divisão será:

  • Sasson Dayan, 18.259 novas ações
  • Saliam Dayan, 24.838.939 novas ações
  • Morris Dayan, 24.838.939 novas ações
  • Carlos Moche Dayan, 24.838.939 novas ações
  • Rony Dayan, 9.756.651 novas ações

Daycoval reporta lucro de R$ 983,9 mi em 2019

O Daycoval reportou um lucro líquido de R$ 983,9 milhões no ano passado. O montante foi 50,4% maior do que o apresentado um ano antes. Os dados sobre o balanço do banco foram divulgados na última quarta-feira (5).

No quarto trimestre do ano passado, o Daycoval teve lucro de R$ 288 milhões, um avanço de 46,5% em relação ao mesmo período de 2018.

A instituição comunicou que as operações de crédito totalizaram R$ 845,7 milhões no quarto trimestre do ano passado, uma alta de 1% sobre o terceiro trimestre e de 9,8% sobre igual período de 2018. No ano passado, as operações de crédito chegaram a R$ 3,2 bilhões, crescimento de 7,6% sobre os R$ 3 bilhões um ano antes.

Confira: Banrisul regista lucro de R$ 356,3 milhões no 4T19; alta de 18,7%

A carteira de crédito ampliada do banco cresceu em 38,8% no ano passado, para R$ 27,3 bilhões. Na carteira de crédito, o banco cresceu mais no setor de empresas, que é onde o banco mais atua. As companhias movimentaram R$ 19,7 bilhões, um crescimento de 44% em relação ao ano anterior.

Volta à bolsa

Pouco mais de três anos após seu fechamento de capital (OPA), o Banco Daycoval está planejando ofertar suas ações na Bolsa de Valores de São Paulo (B3) novamente.

De acordo com informações do portal "UOL", a família Dayan, de origem libanesa e controladora do Daycoval, já contratou bancos de investimento para coordenarem a oferta. São eles:

O IPO do banco poderá levantar até R$ 4 bilhões, de acordo com informações do site. A instituição bancária planeja realizar uma emissão primária para financiar seus projetos de expansão. De acordo com o Daycoval, o propósito da operação seria diminuir a participação da família controladora.