Mercado fechará em 2 h 59 min
  • BOVESPA

    113.366,45
    +1.093,45 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.555,35
    +33,92 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,11
    +1,21 (+1,55%)
     
  • OURO

    1.943,00
    +3,80 (+0,20%)
     
  • BTC-USD

    23.133,66
    -38,71 (-0,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    524,98
    +6,19 (+1,19%)
     
  • S&P500

    4.044,12
    +26,35 (+0,66%)
     
  • DOW JONES

    33.810,12
    +93,03 (+0,28%)
     
  • FTSE

    7.772,29
    -12,58 (-0,16%)
     
  • HANG SENG

    21.842,33
    -227,40 (-1,03%)
     
  • NIKKEI

    27.327,11
    -106,29 (-0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.064,75
    +96,75 (+0,81%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5237
    -0,0233 (-0,42%)
     

Davos 2023: recessão global deve ocorrer em 2023, mostra pesquisa do Fórum Econômico Mundial

Logo do Fórum Econômico Mundial em Davos, Suíça

Por Mark John

DAVOS, Suíça (Reuters) - Dois terços de economistas-chefe dos setores público e privado entrevistados pelo Fórum Econômico Mundial esperam uma recessão global em 2023, disse a organização de Davos nesta segunda-feira, enquanto líderes empresariais e governamentais se reúnem para mais uma edição da reunião anual.

Cerca de 18% consideram uma recessão mundial "extremamente provável", mais do que o dobro da pesquisa anterior realizada em setembro de 2022. Apenas um terço dos entrevistados a considera improvável este ano.

“A atual inflação alta, baixo crescimento, dívida elevada e ambiente de alta fragmentação reduzem os incentivos para os investimentos necessários para voltar ao crescimento e elevar os padrões de vida dos mais vulneráveis do mundo”, disse Saadia Zahidi, diretora executiva do Fórum Econômico Mundial, em comunicado que acompanha os resultados da pesquisa.

A pesquisa da organização foi baseada em 22 respostas de um grupo de economistas sêniores de agências internacionais, incluindo o Fundo Monetário Internacional, bancos de investimento, empresas multinacionais e grupos de resseguros.

A pesquisa foi divulgada depois que o Banco Mundial reduziu na semana passada suas previsões de crescimento para 2023 a níveis próximos de recessão em muitos países, à medida que o impacto dos aumentos das taxas de juros se intensifica, a guerra da Rússia na Ucrânia continua e os principais motores econômicos do mundo falham.

Sobre a inflação, a pesquisa do fórum observou grandes variações regionais: a proporção dos que esperam inflação alta em 2023 variou de apenas 5% para a China a 57% para a Europa, onde o impacto do aumento dos preços de energia no ano passado se espalhou para a economia em geral.

A maioria dos economistas vê mais aperto na política monetária na Europa e nos Estados Unidos (59% e 55%, respectivamente), com autoridades presas entre os riscos de apertar demais ou de menos.

(Reportagem de Mark John)