Mercado abrirá em 45 mins
  • BOVESPA

    119.564,44
    +1.852,44 (+1,57%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.399,80
    +71,60 (+0,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,21
    -0,42 (-0,64%)
     
  • OURO

    1.794,40
    +10,10 (+0,57%)
     
  • BTC-USD

    57.806,75
    +2.506,45 (+4,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.484,58
    +79,27 (+5,64%)
     
  • S&P500

    4.167,59
    +2,93 (+0,07%)
     
  • DOW JONES

    34.230,34
    +97,34 (+0,29%)
     
  • FTSE

    7.049,01
    +9,71 (+0,14%)
     
  • HANG SENG

    28.637,46
    +219,46 (+0,77%)
     
  • NIKKEI

    29.331,37
    +518,77 (+1,80%)
     
  • NASDAQ

    13.507,50
    +16,50 (+0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4456
    +0,0187 (+0,29%)
     

Datagro passa a ver queda na produção de milho do Brasil; eleva estimativa para soja

·2 minuto de leitura
Grãos de milho após colheita em Sorriso (MT)

SÃO PAULO (Reuters) - A safra total de milho do Brasil 2020/21 foi estimada nesta sexta-feira pela Datagro em 105,76 milhões de toneladas, o que representaria uma queda na comparação com a temporada anterior, que marcou um recorde de 106,8 milhões de toneladas, segundo números da consultoria.

No início do mês, a Datagro divulgou uma previsão de 109,31 milhões de toneladas para o milho. O corte ocorreu devido especialmente a uma expectativa de produtividade menor na colheita de inverno por questões climáticas.

"As maiores incertezas ainda ficam para a safra de inverno, em função da expectativa de chuvas mais escassas em abril e maio e da previsão de inverno mais rigoroso", disse em nota o coordenador de Grãos da Datagro, Flávio França Junior.

"Neste caso, já começamos a ajustar para baixo a produtividade na safrinha de milho, mas ainda trabalhamos com relativa normalidade para o trigo", acrescentou.

A consultoria disse ainda que a colheita da safra de verão de milho registrou um avanço melhor, mas segue com ritmo abaixo da média normal, tendo atingido até 16 de abril o patamar de 83% da área projetada, contra 76% na semana anterior, 96% em 2020 e 88% da média de 5 anos.

Já a produção de soja do Brasil deverá atingir um recorde de 136,14 milhões de toneladas em 2020/21, disse nesta sexta-feira a consultoria, elevando sua estimativa em relação aos 135,47 milhões de toneladas projetados no início de abril.

O volume, de acordo com a Datagro, representa um avanço de 6% frente à safra anterior.

A Datagro vê a área cultivada com a oleaginosa no país na atual safra em 38,90 milhões de hectares, mantendo a projeção realizada no início do mês, o que significaria um aumento de 4% na comparação anual.

A consultoria reportou colheita em 91,3% dessa área até 16 de abril, avanço de 4,1 pontos percentuais ante a semana anterior. Os trabalhos seguem atrasados na comparação com igual período da safra 2019/20 (95,4%) mas superam a média histórica de cinco anos (89,4%).

(Por Gabriel Araujo)