Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    61.022,00
    +233,98 (+0,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

Datafolha: 76% acham que Bolsonaro deve sofrer impeachment se desobedecer a Justiça

·2 minuto de leitura

RIO - Pesquisa Datafolha publicada neste sábado mostra que para 76% dos brasileiros o presidente Jair Bolsonaro deve sofrer impeachment se não cumprir ordens judiciais. O levantamento feito pelo jornal Folha de S. Paulo foi realizado em 190 cidades com 2.667 eleitores de 13 a 15 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos.

Outros 21% acreditam que o presidente não deveria ser punido por desobedecer a Justiça, enquanto 3% não souberam opinar. A pesquisa levou em conta a ameaça feita por Bolsonaro durante o ato de caráter golpista convocado para o feriado nacional do 7 de Setembro, no qual Bolsonaro afirmou que não iria cumprir nenhuma ordem judicial do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Na pesquisa com resposta estimulada e única, a avaliação de que Bolsonaro deve sofrer processo de impeachment chega a 93% entre homossexuais e bissexuais. 91% dos estudantes também concordam com a afirmação, assim como 69% dos evangélicos entrevistados e 57% dos empresários.

A avaliação de que Bolsonaro não deveria ser retirado do cargo de chefe do Executivo é feita por 59% das pessoas que aprova o governo Bolsonaro. 24% dos que se declaram brancos também rejeitam o impeachment do presidente, assim como 14% dos que ganham até dois salários mínimos. Entre os eleitores de 16 e 24 anos, apenas 11% defendem a permanência de Jair Bolsonaro na presidência.

Sobre as falas de tom golpista do presidente Jair Bolsonaro, 86% dos jovens de 16 a 24 anos defendem um impeachment neste caso. 82% dos mais pobres e 94% dos que rejeitam o presidente também apoiam o afastamento de Bolsonaro.

Já 32% dos mais ricos são mais tolerantes aos ataques institucionais, e não veem necessidade da abertura de um processo de impeachment. No grupo de empresários, 39% também defendem a permanência de Bolsonaro, assim como 59% do grupo de pessoas que aprovam o governo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos