Mercado fechado

Presidente da Caixa volta a defender presença feminina em cargos de chefia

"Se algum homem atrapalhar, denuncie, porque os canais estão abertos", disse a presidente da Caixa Econômica Federal (AP Photo/Eraldo Peres)
"Se algum homem atrapalhar, denuncie, porque os canais estão abertos", disse a presidente da Caixa Econômica Federal (AP Photo/Eraldo Peres)
  • "Se algum homem atrapalhar, denuncie, porque os canais estão abertos", disse a presidente da Caixa Econômica Federal

  • Presidente da Caixa destacou o momento controverso em que assumiu o banco estatal de Pedro Guimarães

  • Em sua fala, Marques destacou que não há barreiras naturais para que mulheres assumam cargos de chefia na sociedade

A presidente da Caixa Econômica Federal, Daniella Marques, voltou a defender a participação feminina em cargos de liderança, dizendo que para as funcionárias não se intimidem perante assédios e ameaças. "Se algum homem atrapalhar, denuncie, porque os canais estão abertos", disse nesta quinta-feira (18), durante evento do BTG Pactual.

"Ter uma representação feminina é importante para as meninas que estão começando se inspirarem e saberem que podem chegar", disse Marques, destacando a importância desses canais de denúncia sobre assédio.

Daniella assumiu a presidência do banco estatal no início de julho, após seu antecessor Pedro Guimarães decidir sair da instituição em meio a uma série de controvérsias e investigações policiais.

No evento, Marques fez alusão a esse período, afirmando que assumiu o banco "em meio a uma crise reputacional muito extrapolada pela proximidade da eleição, que dispensa comentários sobre o quanto está polarizada, e o quanto tem de narrativa e de desinformação".

Em outro momento, a presidente da Caixa ressaltou que não há barreiras naturais para que mulheres atinjam posição de liderança nos mais diversos segmentos da economia e política brasileira. Em sua fala, ela destacou que vocação e liderança não possuem relação com gênero ou orientação sexual, mas mesmo assim essas categorias exercem influência, como por exemplo nos obstáculos criados para impedir que mulheres cheguem em cargos de chefia na nossa sociedade.