Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.010,80
    -1.230,84 (-1,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.587,93
    -870,09 (-1,87%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,91
    +0,55 (+1,05%)
     
  • OURO

    1.839,70
    +9,80 (+0,54%)
     
  • BTC-USD

    36.540,17
    +98,44 (+0,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    721,65
    +6,45 (+0,90%)
     
  • S&P500

    3.801,98
    +33,73 (+0,90%)
     
  • DOW JONES

    30.961,39
    +147,13 (+0,48%)
     
  • FTSE

    6.712,95
    -7,70 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    29.642,28
    +779,51 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    28.633,46
    +391,25 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    12.988,00
    +185,75 (+1,45%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4792
    +0,0839 (+1,31%)
     

Damares gasta zero centavos para políticas LGBT em 2020

Colaboradores Yahoo Notícias
·1 minuto de leitura
BRASILIA, BRAZIL - JULY 29: Brazilian Minister of Women, Family and Human Rights, Damares Alves gestures during launch of the Rural Women Campaign amidst the coronavirus (COVID-19) pandemic at the Palacio do Planalto on July 29, 2020 in Brasilia. Brazil has over 2.483,000 confirmed positive cases of Coronavirus and has over 88,539 deaths. (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, comandado pela pastora evangélica Damares Alves, não gastou um centavo sequer para políticas de proteção à comunidade LGBT em 2020.

De acordo com documentos publicados pela revista Época, foram orçados no ano passado R$ 4,5 milhões para a Diretoria de Políticas de Promoção e Defesa dos Direitos LGBT.

Leia também

Os dados, obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI), se referem ao período de 1º de janeiro a 7 de dezembro de 2020.

O gasto nulo para políticas LGBT piorou ainda mais o baixo investimento dos recursos disponíveis para a proteção da comunidade. Em 2019, o ministério utilizou R$ 111,6 mil, apenas 4,3% de um orçamento de R$ 2,6 milhões.

Por sua vez, a Secretaria Nacional de Proteção Global, que abarca a Diretoria LGBT, só pagou R$ 8,5 milhões dos R$ 40,3 milhões orçados em 2020.