Mercado abrirá em 22 mins
  • BOVESPA

    106.363,10
    -56,43 (-0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.714,60
    -491,99 (-0,94%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,29
    -1,37 (-1,66%)
     
  • OURO

    1.801,70
    +2,90 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    60.939,38
    +2.104,62 (+3,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.465,74
    -8,59 (-0,58%)
     
  • S&P500

    4.551,68
    -23,11 (-0,51%)
     
  • DOW JONES

    35.490,69
    -266,19 (-0,74%)
     
  • FTSE

    7.238,01
    -15,26 (-0,21%)
     
  • HANG SENG

    25.555,73
    -73,01 (-0,28%)
     
  • NIKKEI

    28.820,09
    -278,15 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    15.677,75
    +90,50 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4215
    -0,0032 (-0,05%)
     

Daly, do Fed, diz que esse é o momento de reduzir estímulos, mas falar de alta de juros é prematuro

·1 minuto de leitura
Fachada do Federal Reserve, em Washington

(Reuters) - A presidente do Federal Reserve de San Francisco, Mary Daly, disse nesta quinta-feira que a inflação e o emprego fizeram avanço suficiente para que o banco central dos Estados Unidos reduza suas compras mensais de títulos, mas está longe de aumentar os juros.

"Nesse momento é prematuro começar a falar sobre aumentos de juros", disse Daly em entrevista à CNN Internacional.

A inflação alta atualmente deve-se a choques da cadeia de oferta relacionadas à Covid-19 e vão diminuir junto com as infecções, disse ela.

"Se reduzirmos nossa postura expansionista para a economia...eu apostaria que isso não irá resolver os gargalos da cadeia de oferta", completou.

(Reportagem de Ann Saphir)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos