Mercado fechará em 1 h 3 min
  • BOVESPA

    111.733,28
    +2.951,13 (+2,71%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.342,24
    -739,09 (-1,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,01
    +0,77 (+1,00%)
     
  • OURO

    1.764,50
    +9,20 (+0,52%)
     
  • BTC-USD

    16.390,48
    +165,07 (+1,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    387,02
    -1,70 (-0,44%)
     
  • S&P500

    3.954,98
    -8,96 (-0,23%)
     
  • DOW JONES

    33.810,99
    -38,47 (-0,11%)
     
  • FTSE

    7.512,00
    +37,98 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    18.204,68
    +906,74 (+5,24%)
     
  • NIKKEI

    28.027,84
    -134,99 (-0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.539,50
    -76,75 (-0,66%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4800
    -0,0692 (-1,25%)
     

Daly diz que é "razoável" taxa de juros máxima do Fed de 4,75% a 5,25%

Presidente do Federal Reserve de San Francisco, Mary Daly

Por Ann Saphir

(Reuters) - A presidente do Federal Reserve de San Francisco, Mary Daly, disse nesta quarta-feira que a taxa básica de juros do banco central dos Estados Unidos pode acabar na faixa de 4,75% a 5,25%, alta o suficiente para reduzir a inflação, mas não tão elevada a ponto de desencadear uma recessão severa.

"Estamos... apertando em uma economia forte e ainda estou otimista de que podemos reduzir isso para que os norte-americanos não sintam que resolvemos um problema ruim e os colocamos em um muito pior", afirmou Daly em uma entrevista à CNBC.

O consumidor está "aguentando firme", disse Daly, falando logo após novos dados mostrarem que as vendas no varejo em outubro subiram mais do que o esperado. Mas eles também estão se preparando para uma desaceleração, afirmou ela, à medida que o Fed aumenta os custos dos empréstimos para conter o salto dos preços, que está em mais de três vezes a meta de 2% do banco central.

A taxa de desemprego, agora em 3,7%, pode subir para 4,5% a 5% e, embora leve mais tempo para encontrar trabalho, ainda haverá empregos disponíveis, disse ela.

"A política monetária funciona com a desaceleração da economia: é assim que restauramos a estabilidade de preços. No momento, estou 100% determinada a fazer isso da maneira mais eficaz e gentil possível", afirmou.

Neste mês, o Fed elevou sua taxa básica de juros em 0,75 ponto percentual pela quarta vez consecutiva, para uma faixa de 3,75% a 4%. Daly disse que a partir de setembro ela sentiu que precisaria subir a taxa para 5% e depois mantê-la lá por algum tempo para reduzir a inflação.

Buscar uma taxa básica de juros de "algo entre 4,75% e 5,25% parece um lugar razoável para ir na próxima reunião", disse ela, acrescentando que pausar os ajustes dos juros não está atualmente sob discussão.