Dados da atividade econômica derrubam juros futuros

Após abrir em leva alta, com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de dezembro e de 2012 no teto do intervalo das estimativas dos analistas, as taxas futuras de juros inverteram a direção e passaram a cair em reação a números ruins sobre a atividade econômica no Brasil. Entre eles estão a queda da venda de papelão ondulado em dezembro e do fluxo de veículos pesados nas estradas com pedágio também no mês passado.

"Os indicadores apontam para um resultado ruim da indústria", avalia o estrategista-chefe do WestLB, Luciano Rostagno. Segundo ele, o dado da Associação Brasileira do Papelão Ondulado (ABPO), dessazonalizado, mostra queda de 1,3% nas vendas em dezembro ante novembro. O fluxo de veículos pesados, por sua vez, caiu 3,6% em dezembro ante novembro, já com ajuste, segundo a Associação Brasileira das Concessionárias de Rodovias (ABCR) e Tendências Consultoria Integrada.

Às 10h50, na BM&FBovespa, o contrato de depósito interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2014 projetava taxa de 7,13% (83.025 contratos), na mínima, ante 7,14% no ajuste de quarta-feira (09); o DI com vencimento em janeiro de 2015 tinha taxa de 7,74% (125.660), de 7,77%; e o DI com vencimento em janeiro de 2016 marcava 8,24% (15.735), de 8,26% no ajuste anterior. Entre os vencimentos mais longos, o contrato para janeiro de 2017 projetava 8,54% (62.300), de 8,56% na quarta-feira (09); e o contrato com vencimento em janeiro de 2021 marcava 9,23% (535), na mínima, de 9,25%.

Mais cedo, os juros futuros mostraram leve alta em reação ao IPCA. O avanço das taxas, porém, foi comedido, segundo uma fonte, porque o resultado da inflação não surpreendeu, embora tenha sido de aceleração acentuada em relação ao mês anterior.

Segundo o IBGE, o IPCA acumulou alta de 5,84% no ano passado, situando-se acima do centro da meta de inflação do governo, de 4,5%. Em dezembro, o índice subiu 0,79%, a maior taxa para o mês desde 2004. Analistas esperavam que a inflação oficial ficasse entre 0,64% e 0,79% em dezembro e entre 5,68% a 5,84% em 2012.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que mede a inflação da cidade de São Paulo, subiu 0,86% na primeira quadrissemana de janeiro, acelerando ante a alta de 0,78% verificada no fechamento de dezembro. A taxa superou o teto do intervalo das estimativas, que iam de 0,69% a 0,85%.

cotações recentes

 
Cotações recentes
Símbolo Preço Variação % Var 
Seus tickers vistos mais recentemente aparecerão aqui automaticamente se você digitou um ticker no campo "Inserir símbolo/empresa" na parte inferior deste módulo.
É necessário permitir os cookies do seu navegador para ver as cotações mais recentes.
 
Entre para ver as cotações nos seus portfólios.

Resumo do Mercado

  • Moedas
    Moedas
    NomePreçoVariação% Variação
    3,2434-0,0009-0,03%
    USDBRL=X
    3,6476-0,0021-0,06%
    EURBRL=X
    0,8889+0,0004+0,05%
    USDEUR=X
  • Commodities
    Commodities
    NomePreçoVariação% Variação

Destaques do Mercado

  • Líderes em Volume
    Líderes em Volume
    NomePreçoVariação% Variação
    13,40-0,29-2,12%
    PETR4.SA
    3,54-0,09-2,48%
    GOAU4.SA
    8,41-0,10-1,18%
    ITSA4.SA
    3,53-0,04-1,12%
    USIM5.SA
    2,72+0,18+7,09%
    OIBR4.SA
  • Altas %
    Altas %
    NomePreçoVariação% Variação
    2,19+0,44+25,14%
    REDE3.SA
    26,90+4,40+19,56%
    GPCP3.SA
    63,41+8,42+15,31%
    USSX34.SA
    1,89+0,20+11,83%
    LIXC3.SA
    7,75+0,61+8,54%
    USIM3.SA
  • Baixas %
    Baixas %
    NomePreçoVariação% Variação
    5,00-1,35-21,26%
    IMBI3.SA
    2,30-0,49-17,56%
    TXRX4.SA
    3,28-0,48-12,77%
    CTNM3.SA
    3,50-0,50-12,50%
    ALUP4.SA
    5,34-0,65-10,85%
    CRPG5.SA