Mercado abrirá em 6 h 18 min
  • BOVESPA

    100.763,60
    +2.091,34 (+2,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.294,83
    +553,33 (+1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,18
    +1,61 (+1,47%)
     
  • OURO

    1.829,20
    +4,40 (+0,24%)
     
  • BTC-USD

    20.840,93
    -380,39 (-1,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    453,91
    -7,89 (-1,71%)
     
  • S&P500

    3.900,11
    -11,63 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    31.438,26
    -62,42 (-0,20%)
     
  • FTSE

    7.258,32
    +49,51 (+0,69%)
     
  • HANG SENG

    22.387,39
    +157,87 (+0,71%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    12.114,75
    +74,25 (+0,62%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5418
    -0,0023 (-0,04%)
     

Dado do PIB mostra crescimento do Brasil enquanto países revisam atividade para baixo, diz Economia

Consumidora faz compras em feira do Rio de Janeiro

Por Bernardo Caram

BRASÍLIA (Reuters) - O resultado do Produto Interno Bruto (PIB) divulgado nesta quinta-feira mostra continuidade do crescimento do Brasil, enquanto países desenvolvidos e emergentes revisam suas projeções de atividade para baixo, disse a Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia.

Nota informativa publicada pelo órgão traz como fatores de alerta os efeitos da guerra na Ucrânia e impactos remanescentes da pandemia de Covid-19, mas não menciona o aperto monetário implementado pelo Banco Central, que tende a segurar a atividade.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que o PIB brasileiro teve crescimento de 1,0% no primeiro trimestre deste ano na comparação com os últimos três meses de 2021, mostrando aceleração em relação ao fim do ano passado.

“A recuperação da economia brasileira em 2022 mostra continuidade do crescimento, com elevação das estimativas para o PIB do ano, ao mesmo tempo em que há revisão para baixo nas projeções de PIB em vários países desenvolvidos e emergentes”, disse o órgão.

A pasta ressaltou que entre os destaques do trimestre estão as altas de serviços, de 1%, e da indústria, de 0,1%. Pelo lado da demanda, a SPE ressaltou a sustentação do consumo das famílias, com elevação de 0,7%.

Na nota, o órgão afirma que a melhor forma de combater incertezas é prosseguir com processo de consolidação fiscal e aprovação de reformas pró-mercado.

(Edição de Luana Maria Benedito)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos