Mercado abrirá em 7 h 13 min
  • BOVESPA

    107.557,67
    +698,80 (+0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.918,28
    +312,72 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,91
    -0,14 (-0,19%)
     
  • OURO

    1.788,40
    +3,70 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    50.329,07
    -660,88 (-1,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.301,61
    -19,67 (-1,49%)
     
  • S&P500

    4.686,75
    +95,08 (+2,07%)
     
  • DOW JONES

    35.719,43
    +492,40 (+1,40%)
     
  • FTSE

    7.339,90
    +107,62 (+1,49%)
     
  • HANG SENG

    23.954,91
    -28,75 (-0,12%)
     
  • NIKKEI

    28.876,83
    +421,23 (+1,48%)
     
  • NASDAQ

    16.406,50
    +88,50 (+0,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3523
    +0,0126 (+0,20%)
     

Dólar volta a superar R$ 5,60 influenciado por mercado externo

·2 min de leitura

Influenciado pelo mercado externo, o dólar subiu pelo quinto dia seguido e voltou a ficar acima de R$ 5,60. A bolsa de valores teve a primeira alta após quatro sessões consecutivas de perda, mas fechou a semana com perda de mais de 3%.

O dólar comercial encerrou esta sexta-feira (19) vendido a R$ 5,609, com alta de R$ 0,039 (+0,7%). A cotação chegou a cair durante a manhã, atingindo R$ 5,52 por volta das 11h30, mas inverteu o movimento após declarações de dirigentes do Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano) de que os estímulos monetários concedidos durante a pandemia de covid-19 podem ser retirados mais rápido que o previsto.

A expectativa de alta de juros nos Estados Unidos estimula a retirada de capitais de países emergentes, como o Brasil. Com o desempenho de hoje, o dólar fechou a semana com alta de 2,8%. A divisa ainda cai em novembro, mas a queda foi reduzida para apenas 0,56%. Em 2021, a moeda norte-americana sobe 8,1%.

No mercado de ações, o dia foi marcado pela recuperação. O índice Ibovespa, da B3, fechou o dia aos 103.035 pontos, com ganho de 0,59%. A alta foi puxada por ações de mineradoras, influenciada pela subida do preço internacional do minério de ferro, e por empresas de telefonia, beneficiadas por uma decisão do Supremo Tribunal Federal de reduzir o Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre serviços de telecomunicações em Santa Catarina. Apesar da alta de hoje, a bolsa encerrou a semana com queda de 3,1%.

A expectativa de que o Senado fatie a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios trouxe alívio para o mercado. Para investidores, a aprovação de um texto mais enxuto ajudará a reduzir as incertezas fiscais. Mesmo com a PEC aumentando os gastos públicos em 2022, os analistas econômicos acreditam que essa saída seria menos custosa do que um eventual decreto de calamidade pública para bancar o Auxílio Brasil de R$ 400.

* Com informações da Reuters

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos